Alimentação: mitos X verdades

Ao longo da vida, ouvimos várias “verdades” sobre a forma de nos alimentarmos. Assim como todo brasileiro é um técnico de futebol em potencial, toda brasileira adepta de dietas adora dar palpite na alimentação alheia. Palpites e mitos que vamos desvendar agora.

Tomar leite ajuda a dormir melhor: VERDADE

A regra é a seguinte: se a sua avó fala que é bom, pode apostar que mal não faz. Essa prática antiga de “tomar um leitinho morno antes de dormir” tem fundamento científico. O leite possui um aminoácido chamado triptofano, que o nosso organismo converte em serotonina, neurotransmissor que gera a sensação de bem-estar e relaxamento.

Estudos do centro de pesquisa American Board of Sleep Medicine (EUA) detectaram que o triprofano atua na fase inicial do sono, quando se começa a adormecer. Agora, para potencializar seu efeito, o ideal é combiná-lo com um carboidrato natural como o mel, que promove o aumento controlado da insulina e ajuda o triptofano a ser liberado para o cérebro. Leite morno com mel, então. Vovó sabia de tudo!

O ovo tem muito colesterol: MITO

O ovo é um dos alimentos mais nutritivos que existe, mas não se preocupe: ele não está associado, nem aumenta o risco de ataques cardíacos. Com 213 mg de colesterol por unidade,  ele não gera impacto no colesterol que circula no sangue. Essa molécula de gordura natural (80% produzida no fígado) também é importante para a formação de membranas celulares e a síntese dos hormônios. Além do mais, a lecitina do ovo faz com que o nosso organismo diminua a absorção do colesterol próprio, o que gera um equilíbrio. E, de presente, você ainda ganha vitaminas A, D, do Complexo B, ácido fólico, zinco e fósforo. Que tal?

Diet e light não engordam: MITO

Vamos esclarecer o seguinte, produtos diet são isentos de um componente específico (que deve constar no rótulo) em suas fórmulas como glúten, açúcar, proteína, sódio. Já os alimentos light possuem 25% menos de um determinado nutriente. Ou seja, nenhum dos dois tipos significa redução de calorias. Chocolate Diet não tem açúcar, mas tem reforço de gordura, que o torna bem calórico. Gelatina Light não tem caloria, mas é carregada de conservantes e corantes artificiais, eca.

E o que dizer dos refrigerantes Zero? Isenção de açúcar e calorias, toneladas de adoçantes artificiais (que aumentam o risco de câncer e a circunferência da cintura), sódio, aditivos químicos, um horror. Na dúvida se opta pelo normal, Light ou Zero, lembre-se: refrigerantes nunca serão uma opção saudável. Quer fazer um bem a si mesmo? Beba água.

Ideal é comer de 3 em 3 horas: MITO

Veja bem, desde os primórdios, quando éramos primatas coletores, nunca tivemos horário para comer. Comia-se quando se tinha fome e, detalhe, quando havia comida. Calendário e relógio são invenções do homem moderno, o sapiens que, com sua capacidade incomum de inventar novas tecnologias que facilitem a vida, criou também o sedentarismo.

Dito isto, comer de 3 em 3 horas funciona para quem come de forma saudável e se exercita bastante. Ou seja, depende do seu metabolismo e do que se coloca no prato. Você dá uma paradinha no meio da tarde para comer uma fatia de pão com Nutella? Seu lanche é uma cenoura crua? Você tomou um café da manhã reforçado, almoçou bem e no meio da tarde está saciado, mas se obriga a comer porque “é o certo”? O certo é o que faz bem ao seu organismo. Ideal é consultar um nutricionista antes de seguir qualquer dieta. Talvez comer de 3 em 3 horas seja ideal pra você. Talvez não.

 

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

Açúcar, o doce veneno

Alimentos industrializados: 3 motivos para ficar longe deles

Matemática da alimentação: é possível controlar a fome emocional

 

Últimas Notícias

Alimentação