Alimentos industrializados: 3 motivos para ficar longe deles!

Os alimentos industrializados estão, cada vez mais, ocupando espaço em nossas rotinas. Basta olhar nas prateleiras do supermercado ou dentro dos nossos carrinhos de compras.

Os fabricantes utilizam aditivos químicos — corantes, conservantes, acidulantes, aromatizantes, antioxidantes e estabilizantes — para oferecer produtos prontos ou semiprontos, e garantir a maior durabilidade possível.

Mas, se por um lado, a opção por esses suprimentos significa praticidade e rapidez, por outro, o consumo de itens com tantos aditivos químicos pode ser um perigo para a saúde de qualquer pessoa.

Então, o que são essas substâncias e por que devemos evitá-las? É o que veremos no post de hoje. Confira!

1. Evite os aditivos dos alimentos industrializados

Corantes

A verdade é que, quando o assunto é alimentação, os olhos são os primeiros a serem agradados, com os produtos visualmente bonitos sendo os mais aceitos pelos consumidores.

Por isso, esse aditivo químico é utilizado para dar cor aos alimentos, deixando eles com a aparência mais natural possível.

Os corantes são facilmente encontrados nos bolos, sorvetes, gelatinas, bebidas, massas, margarinas e em outros produtos.

Porém, seu consumo pode prejudicar a pele, ocasionando alergias, problemas respiratórios, irritando a mucosa do estômago e ainda interferir no processo metabólico do organismo — seja de crianças, adultos ou idosos.

Conservantes

O objetivo dos conservantes já é diferente dos corantes: eles também dão cores aos produtos, mas sua principal intenção é evitar a ação e proliferação dos microrganismos, fungos e bactérias que podem deteriorar os alimentos.

Isso tudo para garantir a maior durabilidade possível a esses itens. Assim, chocolates, queijos fundidos, carnes, pães, refrigerantes, conservas de vegetais e concentrados de frutas são os que mais possuem esse aditivo.

Basta ler os rótulos dos alimentos para verificar se eles contêm conservantes ou não. No geral, são identificados pelos códigos de P1 e P10, e podem causar problemas gástricos, alergias, déficit de atenção em crianças e até mesmo doenças mais graves, como o câncer.

Acidulantes

Esse aditivo químico tem o objetivo parecido com o dos aromatizantes. Ele pode alterar a doçura do açúcar presente no alimento e também se assemelhar ao sabor de algumas frutas, proporcionando um gosto mais ácido ou agridoce nas bebidas.

Os acidulantes também estão presentes nos rótulos alimentícios, codificados como H, e são mais encontrados nos refrigerantes e sucos de frutas. Sua ingestão também pode afetar a saúde do consumidor.

Aromatizantes

O sabor e o cheiro dos alimentos são importantes para aguçar o desejo dos consumidores e, no caso dos industrializados, isso é possível devido ao uso dos aromatizantes.

Esse aditivo químico pode ser de um composto natural (de origem animal ou vegetal) ou artificial (sintéticos). Ele causa uma sensação de naturalidade ao paladar do consumidor, pois, assim, mesmo um salgado frito com farinha de milho pode ter o odor e gosto de presunto, queijo ou carne.

No geral, as carnes enlatadas, sorvetes, bolos, biscoitos e sopas são compostas por aromatizantes. Esse produto pode ser a origem de coceiras, tonturas, alergias e pode alterar os níveis da enzima no sangue.

Antioxidantes

Como os produtos são encontrados prontos ou semiprontos, é essencial garantir boas condições de consumo ao alimento. Pois essa é a função dos antioxidantes: retardar o processo de oxidação, impedindo sua deterioração.

Esse item é comum nos artigos de cacau, cerveja, óleos e gorduras, farinhas, sorvetes e conservas de carne. E estudos comprovam que o seu consumo em excesso pode dificultar o tratamento de alguns tipos de câncer e retardar a melhora do Alzheimer.

Estabilizantes

O seu principal objetivo é estabilizar a quantidade de proteínas dos alimentos, mantendo uma boa aparência aos produtos. Para isso, reduzem a perda de líquido durante o processamento, conservando o pH local e a força iônica ao redor da proteína.

Os estabilizantes podem ser identificados pelos códigos ET1 até ET29, nos rótulos dos alimentos, e sua ingestão também pode causar malefícios à saúde.

2. Elimine da sua dieta os três piores alimentos industrializados

Nuggets de frango

Com uma quantia de carboidrato bem maior que a de proteína, esse alimento tão querido pelas crianças possui um teor maior que 50% de gordura. Além disso, pode causar deformidades nas membranas celulares, acentuando a chance de doenças metabólicas, como a diabetes do tipo 2.

Refrigerantes

Com excesso de açúcar, o produto é um forte desencadeador de acidente vascular cerebral, e está relacionado aos mais comuns problemas respiratórios e ganho de peso e tecido gorduroso.

Essa bebida ácida pode afetar as células cancerosas, aumentar as infecções virais e bacterianas, enfraquecer o sistema imunológico e ainda causar dependência, devido aos açúcares que atuam da mesma forma que as substâncias psicoativas.

Salsichas

Com tantos aditivos químicos, as salsichas são mesmo um perigo para a saúde! E não existe valor nutricional nesse alimento, que passa por processos de fabricação em temperaturas e pressão extremas.

Quando elas são consumidas, os nitritos e nitratos se transformam em nitrosaminas, o que aumenta o risco de câncer no estômago.

3. Conheça as consequências do consumo de alimentos industrializados

Todo alimento natural é melhor

Engana-se quem pensa que os alimentos industrializados são mesmo “in natura”. Na verdade, a comida que obedece esse padrão é aquela que tem pouco ou nenhum aditivo químico — o que é bem diferente dos produtos que normalmente encontramos no mercado, não é mesmo?

Portanto, prefira sempre uma alimentação saudável e opte por uma dieta com verduras, legumes, frutas e peixes.

Calorias em excesso!

Para aqueles que desejam perder peso, os industrializados são uma péssima escolha! E, quando eles são fritos, a situação fica pior: as gorduras saturadas se acumulam ainda mais com a temperatura elevada.

Indisposição e preguiça

Se você consome vários produtos prejudiciais, o seu corpo fica cada vez mais cansado, reduzindo a capacidade de concentração e foco. Assim, os problemas de saúde são agravados, com a preguiça aumentando consideravelmente. E isso não é nada bom!

Com tantas informações, você precisa repensar o consumo de alimentos industrializados. E aí, quer envelhecer com saúde? Então, aproveite para nos seguir nas redes sociais e conferir todas as nossas dicas, produtos e serviços para garantir uma alimentação saudável e balanceada!

Últimas Notícias

Alimentação