A soja no banco dos réus

É frequente o questionamento sobre a soja. Afinal, é saudável comer soja ou alimentos derivados dela? Pelo fato de conter fitoestrógenos, a soja causa infertilidade em homens e aumento do risco de câncer de mama em mulheres? Sem dúvida, são perguntas extremamente importantes que merecem esclarecimento.

A soja é uma leguminosa nativa do leste asiático, muito consumida pelos orientais. Os produtos derivados, como tofu e leite de soja, são fontes saudáveis de proteína vegetal e parte importante de uma dieta saudável. O consumo de soja fornece uma proteína completa (ou seja, rica em todos os tipos de aminoácidos, assim como a carne), além de magnésio e arginina – aminoácido importante que estimula a queima de gordura, entre outros benefícios.

A soja é fonte número 1 de isoflavonas, um tipo de flavonoide com estrutura química semelhante à do hormônio feminino estradiol. Apesar da crença popular, a isoflavona não causa aumento do risco de câncer de mama, como ocorre com a terapia de reposição hormonal de uso prolongado. As isoflavonas da soja, na verdade, protegem contra o câncer de ovário, o mieloma múltiplo, e o câncer de mama, desde que as meninas consumam desde a infância.

Um estudo recente acompanhou por nove anos duas mil mulheres americanas que sobreviveram ao câncer de mama. A pesquisa descobriu que as mulheres na fase pós-menopausa que estavam usando o medicamento tamoxifeno tinham menor taxa de reaparecimento do câncer se estivessem consumindo uma ou duas porções diárias de soja.

 

Soja é aliada para a prevenção de doenças

Estudos também relacionaram o consumo de soja com redução de risco de doenças alérgicas, prevenção de sintomas de asma, diminuição dos sintomas da osteoartrite e risco menor de depressão. Nas mulheres, esse consumo no período da menopausa ajuda a reduzir os fogachos. Em meninas, ele ajuda a retardar a primeira menstruação e a puberdade, o que é interessante na prevenção futura de câncer de mama. Em homens, estudos comprovam que não há risco de infertilidade nem excesso de estrogênio. Homens que consomem soja não têm diminuição do número de espermatozoides no sêmen, como alguns acreditam.

Para finalizar, mesmo que boa parte da soja produzida hoje seja transgênica, ainda não existem dados concretos e convincentes de que a soja geneticamente modificada cause doenças em humanos. Portanto, no momento, não há razão para evitar o consumo.

Se você deseja uma fonte barata e completa de proteína, aposte no consumo de soja, na forma de leite, tofu, carnes vegetais ou mesmo o grão cozido.

 

 

Últimas Notícias

Alimentação