Conheça a geoterapia e se apaixone por esse tratamento!

Estamos cada vez mais expostos a uma rotina pesada e a diversas situações de estresse. Para amenizar os sintomas decorrentes dessa vida agitada, não há nada melhor do que optar por tratamentos naturais, como a geoterapia. Mas você sabe o que é geoterapia?

Se você está em busca de uma melhor qualidade de vida, então continue a leitura deste post. Nele, vamos falar tudo sobre esse tratamento. Confira!

O que é geoterapia

O termo geoterapia é resultado da junção de duas palavras de origem grega: geo e terapia. Geo quer dizer “terra” e terapia significa “cura”, ou seja, tratamento baseado nas forças e energias da terra, utilizando minerais, metais e luz solar. Apesar de poder ser realizado a partir de diversos elementos, o tratamento mais comum no ocidente ocorre por meio da utilização da argila.

Por isso, a geoterapia também é muito conhecida como argiloterapia. Se você está pensando que essa técnica é algo novo, está enganado! No Antigo Egito, já se usavam as lamas do rio Nilo para fins estéticos e de cura.

Também na antiguidade, Hipócrates, considerado o Pai da Medicina, utilizava a argila para funções terapêuticas. Desde então, muitas personalidades relacionadas à medicina estudaram e identificaram a argila como um mineral com propriedades importantes para os cuidados da saúde.

Tipos de argila e suas propriedades

A argila é uma rocha sedimentar desagregada, originada pelo acúmulo de partículas muito finas procedentes de outras rochas — por isso a sua composição é rica em minerais. Todas as argilas são compostas por três elementos geológicos fundamentais: quartzo, feldspato e mica.

Entretanto, as proporções de cada um são diferentes e dependem da localização geográfica. Além deles, podem ser identificados vários outros minerais na composição da argila, como ferro, magnésio, potássio, cálcio, sódio, titânio, zinco, cobre, níquel, manganês, lítio, alumínio, sílica e outros.

Elas são habitualmente encontradas nas proximidades de rios, pois os grãos que a formam costumam ser transportados pelas águas e geralmente se acumulam nas margens. Quanto às características das argilas, elas são definidas conforme a sua localização e de acordo com a sua composição.

Os diferentes tipos de óxidos são os responsáveis por conferir cor a essa junção de minerais. Conheça, abaixo, alguns tipos de argilas:

Argila verde

Esse tipo de argila possui pH neutro e é rico em sílica, cálcio, alumínio e magnésio. Ela tem um grau de ação mais fraco que o da argila vermelha e mais forte do que o da branca, tendo uma capacidade de ação profunda e lenta. É excelente para peles oleosas e com acne.

Ao ser aplicada na epiderme, tem ação adstringente, estimulante, tonificante, secativa, bactericida, cicatrizante e analgésica. Por ser rica em silícios e outros oligoelementos, é capaz de esfoliar suavemente, desintoxicar e regular a produção sebácea. Tem um efeito de peeling, retirando o excesso de oleosidade e atrasando o envelhecimento da derme.

Seu poder adstringente e desintoxicante é eficaz em absorver toxinas, tratar acne e seborreia. É, inclusive, utilizada em produtos para cabelos oleosos.

Argila branca

Também conhecida como caulim ou caulinita, essa argila é formada por silicato de alumínio hidratado e é resultado da erosão das rochas pela chuva. Por essa razão, é rica em alumínio e silicato. Entre os tipos de argila, essa é a que possui maior porcentagem de alumínio e seu pH é próximo ao da pele.

Ela é abundantemente encontrada na zona superficial da crosta terrestre, até 10 metros de profundidade. É recomendada para peles sensíveis, desidratadas e para o tratamento de manchas. É capaz de hidratar de forma rápida, clarear e suavizar a epiderme. Além disso, é famosa por proporcionar um efeito tensor, ou seja, melhora o aspecto de flacidez, poros, rugas e estica e revitaliza a cútis.  Esse resultado é conhecido como “efeito Cinderela”.

O caulim tem ação cicatrizante, anti-inflamatória, purificante, adstringente, remineralizante e antisséptica. Para fins terapêuticos, a caulinita pode ainda ser utilizada para aumentar a oxigenação de áreas congestionadas. É também a mais indicada para iniciar tratamentos por ingestão.

Sua utilização é recomendada em casos de varizes, reumatismo, artrite, artrose, contusões, trombose, feridas, luxações, tuberculose, bursite, osteoporose, lesão por esforço repetido (LER), cravos e espinhas, cisto uterino, estresse, diarreia, para amenizar rugas e sinais de expressão, clarear manchas e outros.

Argila vermelha

A argila vermelha é rica em ferro, silício e cobre e tem o maior poder de estimular e regular o organismo, com ação terapêutica rápida. É capaz de hidratar, renovar a estrutura das células e prevenir o envelhecimento da epiderme. É indicada para peles sensíveis e avermelhadas, principalmente por ser antiestressante e por regular a microcirculação cutânea.

Também é recomendada para aumentar a vitalidade do corpo e para casos de debilidade e depressão. Por ser composta por altos teores de óxido de ferro e cobre, ela ainda contribui para a respiração das células e reduz as linhas de expressão.

Argila amarela

Rica em alumínio, potássio, ferro e silício, é responsável por catalisar a formação de colágeno na pele. Por esse motivo, a argila amarela é recomendada para tratamentos cosméticos e de rejuvenescimento. Além de retardar o envelhecimento da epiderme, ela tem um ótimo efeito hidratante, proporcionando a nutrição necessária para a saúde da cútis por meio de sais minerais.

Ainda possui características hemostática, adstringente, purificante, anti-inflamatória, desintoxicante e age na elasticidade da pele, prevenindo a flacidez.

Argila preta

A argila preta, também chamada de lama negra, é conhecida por ser a mais nobre das argilas. Sua extração ocorre em uma profundidade maior que 4 metros. Ela é composta por diversos sais minerais, incluindo silicato de alumínio e de magnésio, óxidos de silício, zinco e ferro, carbonato de cálcio e de magnésio e enxofre.

É caracterizada por sua atividade estimulante, nutritiva, antisséptica, adstringente, cicatrizante, desintoxicante e redutora, sendo comumente utilizada para desintoxicação da pele. Em razão do alto percentual de alumínio e baixo teor de ferro, a lama negra tem ação anti-inflamatória, absorvente, antiestressante e antiartrósica.

Também possui titânio na sua composição que, associado ao alumínio e silício, atua como agente rejuvenescedor.

Argila cinza

Extraída de regiões vulcânicas dos Estados Unidos, a argila cinza (ou Wilkinita) é constituída principalmente por silício e alumínio e é recomendada para peles oleosas e com manchas. Suas propriedades incluem cicatrização e anti-inflamação, sendo eficaz para o tratamento de edemas e inchaços.

Ela também é um antioxidante natural capaz de retardar o envelhecimento da pele e possui a função de regular caspas e oleosidade no couro cabeludo. Outro elemento presente na sua composição é o titânio, responsável por promover a esfoliação da pele e combater espinhas e cravos. Ela ainda é conhecida por auxiliar na redução de peso e medidas.

Argila roxa

A argila roxa é rica em magnésio e famosa pela sua ação rejuvenescedora, principalmente por proporcionar maior firmeza à pele. Devido a seus efeitos calmante, equilibrante, analgésico e refrescante, é muito utilizada na cabeça, nuca e pescoço para auxiliar no combate ao estresse e ao medo. Ela é ideal para ser aplicada em regiões tensas, com acúmulo de toxinas.

Argila marrom ou castanha

É um tipo raro de argila, cuja composição inclui elevados teores de alumínio, silício, titânio e outros oligoelementos. Possui propriedades desinfiltrante, desintoxicante, cicatrizante, revitalizadora e adstringente. Sua aplicação resulta no equilíbrio, na revitalização da pele e ativação da circulação.

A presença do silício contribui para a defesa do tecido conjuntivo e para a reconstituição dos tecidos cutâneos. É eficaz no tratamento de cravos e espinhas, artrite, artrose, bursite, reumatismo, osteoporose, luxações e feridas.

Argila marinha

Essa argila é caracterizada por uma cor verde escura, é rica em minerais e extraída do fundo do mar. Possui altas concentrações de algas marinhas, garantindo a purificação e tonificação do corpo.

Argila laranja

A cor laranja expressa felicidade e vitalidade, por isso, essa argila tem a função de desintoxicar o corpo e a mente. Ela estimula a circulação periférica e a digestão, auxilia no tratamento de distúrbios intestinais e ajuda a eliminar os medos e as mágoas.

Argila rosa

É resultado da mistura entre as argilas vermelha e branca, sendo classificada como a mais suave entre todos os tipos de argila. Devido a sua composição, a argila rosa consegue unir as propriedades mais importantes da branca e da vermelha e, portanto, tem efeito suavizante, hidratante, revitalizador, desinfetante, ativador da circulação e calmante.

Em razão das altas concentrações de ferro, ela é capaz de desenvolver a luminosidade natural da cútis e do cabelo, também absorve toxinas e excesso de oleosidade. É indicada, especialmente, para peles mais sensíveis e delicadas.

Cataplasma de argila: o que é e quais os benefícios

A argila é composta por substâncias radioativas, que emitem raios, e por partículas com características químicas e elétricas, capazes de transpor os tecidos do corpo humano e, assim, fortalecer o organismo e auxiliar no combate aos diversos tipos de doenças.

Para grande parte dos tratamentos de geoterapia, a argila, independentemente da sua cor, é utilizada em forma de barro, ou seja, como cataplasma. De um modo geral, cataplasma, ou emplastro, é uma pasta medicamentosa aplicada sobre ferimentos e inflamações.

Como fazer os cataplasmas de argila

Para preparar os cataplasmas, encha um recipiente com argila moída. A quantidade depende do tamanho da área a ser tratada, mas pode ser, em média, de 10 a 12 colheres de sopa. Posteriormente, cubra o vasilhame com água e não mexa, pois a argila absorverá a água.

Se o cataplasma tiver ficado muito líquido, adicione mais argila, entretanto, se a mistura estiver dura, adicione mais água. Vá ajustando as proporções até atingir uma consistência pastosa. Depois de pronta, é só aplicar a argila diretamente sobre a pele limpa.

Em alguns casos, você pode utilizar um lenço ou um pedaço de pano, limpo e passado, para envolver o local a ser tratado e prendê-lo com fita aderente. É importante descartar a argila após o uso e renovar o cataplasma quantas vezes for necessário.

Indicações do uso de argila

Os cataplasmas podem ser frios ou quentes. O uso de argila fria é indicado para:

  • problemas reumáticos que estejam na fase aguda, como artrite;
  • distúrbios intestinais, como gases, prisão de ventre e diarreia;
  • hematomas e inchaços;
  • nódulos e tumores benignos;
  • problemas na face e no crânio, como espinhas, inchaço e tumores;
  • hipertrofia de órgãos, como na tireoide e na próstata;
  • casos em que a região está quente e inchada;
  • furúnculos, coceiras, picadas de insetos, feridas, cortes, varizes e hemorroidas.

Por outro lado, a argila quente é indicada para problemas reumáticos, especialmente aqueles que estiverem na fase crônica, como artrose, dores e tensões na coluna. Também é recomendada para tratar doenças do fígado, estômago, rins, órgãos pélvicos e pulmões.

Quando o cataplasma for quente, a temperatura deve estar de 27°C a 40°C e deve ser aplicado entre 10 e 15 minutos. Nos casos de cataplasma frio, é necessário que a temperatura esteja abaixo de 20°C e sua aplicação pode variar entre 40 minutos e 2 horas.

Benefícios do cataplasma

O cataplasma de argila é indicado para diversos tipos de tratamento. Um dos seus benefícios é o seu poder cicatrizante, principalmente pela presença de silicato de alumínio. O emplastro também é capaz de absorver grande quantidade de calor e realizar uma drenagem, atraindo para si as toxinas acumuladas na pele.

Ele é muito utilizado como máscara facial para limpar o rosto, absorver gorduras e células mortas e como máscara capilar para prevenção de caspas. Além disso, possui característica anti-inflamatória, sendo eficaz para tratar inflamações superficiais na pele, queimaduras e aliviar dores musculares e articulares,

Os cataplasmas de argila ainda atuam contra inflamações de órgãos internos, proporcionando uma ação descongestionante. Um exemplo é a aplicação de compressas no abdômen, que descongestiona e refresca o sistema gastrointestinal, regulando a temperatura interna do corpo.

Outro benefício do uso de emplastro de argila, inclusive, muito visado pelas mulheres, é o auxílio no combate à celulite. Os cataplasmas de argila ainda proporcionam:

  • esfoliação da pele e do couro cabeludo;
  • reprodução celular, clareando e afinando a epiderme;
  • reconstituição dos tecidos;
  • desintoxicação metabólica corporal, facial e capilar;
  • eliminação da oleosidade da pele e do cabelo;
  • maior circulação e, consequentemente, o crescimento dos fios;
  • a suavização da cútis.

As sessões de geoterapia com cataplasmas de argila são vantajosas, pois continuam agindo no organismo mesmo após a retirada do emplastro. Seu efeito pode se prolongar por dois ou três dias.

Para que o resultado seja atingido, também é fundamental ingerir grande quantidade de água até o quarto dia após a sessão. Esse recurso natural é essencial para facilitar a drenagem e eliminar as toxinas.

Exemplos de aplicação de cataplasmas

Para danos ósseos e muscular provocados por ferimento traumático, aplicar um centímetro de argila logo após a ocorrência do ferimento e depois cobrir. Deixar o cataplasma agir por aproximadamente uma hora. Se o tratamento for para órgãos internos, aplicar o emplastro de argila sobre a região do órgão por cerca de duas horas.

Caso seja necessário — sempre monitorando a tolerância —, o tratamento pode se estender por um tempo maior. Na hipótese de dores de cabeça crônica, deve-se aplicar o cataplasma na nuca por duas horas e depois na testa por mais duas horas — alternando o local do tratamento continuamente e conforme a necessidade.

Em hematomas e torções, aplicar uma espessa camada de argila sobre o local a ser tratado. Contudo, nos casos de queimadura, a espessura da camada deve ser fina. Para prevenir a ocorrência de caspas no cabelo, deve-se preparar um creme com argila e água e, então, passar no couro cabeludo.

Embrulhe a cabeça com um saco plástico por 30 minutos e depois é só lavar com seu shampoo de preferência. Para o tratamento de acne, prepare o cataplasma e use um pincel de base para aplicá-lo em todo o rosto. Após 30 minutos ou depois da máscara estar completamente seca, é só removê-la com água corrente.

Contraindicações da geoterapia

A argila não pode ser aplicada:

  • na região do tórax, em pessoas com marca-passo ou que tenham passado por alguma cirurgia cardíaca;
  • em indivíduos que estejam tomando algum tipo de antibiótico;
  • em feridas abertas, profundas e fraturas expostas;
  • em gestantes ou mulheres no período de menstruação;
  • em queimaduras de segundo e terceiro grau.

Também é recomendado lavar o rosto antes da aplicação facial e evitar a utilização de cataplasmas frios no tórax e na região lombar.

Cuidados necessários para a geoterapia

Existem alguns cuidados básicos que devem ser seguidos para realizar a geoterapia de forma segura e eficaz. Veja a seguir:

  • realizar a sessão uma hora e meia a duas horas antes ou depois das refeições, principalmente nos casos de a argila ser aplicada na região do ventre;
  • utilizar argila virgem e estéril, sem adição de compostos industriais;
  • não mexer na argila com objetos de metal, exceto se for de aço inox;
  • não aquecer a argila no micro-ondas;
  • não reaproveitar a argila.

Na hipótese da geoterapia ser realizada para o tratamento de uma doença contagiosa, ao final da sessão, a argila deve ser corretamente descartada.

Outros usos da argila

O tratamento com argila não é feito apenas por meio de cataplasmas. Conheça, abaixo, mais usos desses minerais:

Preparar banhos

O banho de argila é indicado em casos de fadiga muscular e em circunstâncias estressantes, pois contribui para aumentar a circulação periférica e permite um melhor relaxamento. Para prepará-lo, dissolva duas colheres de café de argila em um copo com água e, posteriormente, despeje a mistura na banheira, junto à água do banho. Depois, é só relaxar.

Aliviar inflamação nos olhos

Sono, cansaço e até a poluição podem deixar as pálpebras inchadas e os olhos irritados. Para solucionar esse problema, você deve diluir uma colher de chá de argila em um copo de água. Então, mergulhe no líquido dois pedaços de gaze estéril e aplique sobre os olhos até três vezes ao dia.

Nesses casos, o ideal é utilizar argila de ótima qualidade e para uso interno. Você pode, inclusive, usar infusões de malva, rosa branca ou camomila em vez de água.

Proteger as cutículas

Em um recipiente, coloque água morna e duas colheres de sopa de argila em pó. Mergulhe as mãos nessa mistura para suavizar as cutículas, acalmar a pele e relaxar as mãos.

Melhorar a saúde bucal

Para beneficiar a saúde bucal, coloque a argila diretamente na boca e, lentamente, deixe-a dissolver. Esse processo é recomendado para o fortalecimento das gengivas e do esmalte dos dentes, além de facilitar o processo digestivo.

Purificar o organismo

Para purificar o organismo, dissolva uma colher de argila, própria para ingestão, em um copo com água potável. Misture e tome lentamente.

Cataplasma de dolomita

Apesar de ser menos utilizada que a argila, a dolomita também possui diversas propriedades benéficas para a saúde, como poder alcalinizante, anti-inflamatório, descongestionante, analgésico, remineralizante, tonificante, calmante e relaxante.

Esse mineral é extraído de rochas de origem calcária e é composto principalmente por carbonato de cálcio e magnésio, elementos responsáveis por auxiliar várias funções do organismo. A dolomita ainda é importante por ativar o sistema imunológico, aumentando as defesas do corpo e prevenindo a ocorrência de enfermidades.

Ela pode ser utilizada na forma de cataplasma para tratar inflamações, contusões, cólica estomacal, dor ciática, superficial e reumática e erisipela. O ideal é deixar o cataplasma agir de 40 a 60 minutos.

Cataplasma de carvão ativado

O carvão ativado é produzido por meio da queima de madeiras, cascas de coco ou restos de cortiça na presença de baixo teor de oxigênio e em altas temperaturas. Ele também possui diversas propriedades curativas e pode ser utilizado como cataplasma para tratar:

  • picadas de animais peçonhentos, como cobra, escorpião e aranha;
  • infecções nos olhos;
  • infecções na pele e articulações;
  • doenças nos rins e no fígado.

Antes de realizar qualquer um desses tratamentos, é fundamental procurar um centro especializado para potencializar e garantir os resultados da geoterapia. Além disso, a falta de acompanhamento médico e profissional pode provocar maiores prejuízos em vez de solucionar os problemas.

Para quem procura desfrutar de todos os benefícios da geoterapia associado a outros tipos de técnicas, como hidroterapia, fitoterapia e massoterapia, o ideal é procurar um centro de medicina de referência. Assim, é possível fugir do estresse e cuidar do seu bem-estar.

E agora, sabe tudo sobre o que é geoterapia? Ficou interessada nesse tipo de tratamento? Então, entre em contato com a gente e conheça os nossos serviços!

Últimas Notícias

beleza