Conheça os 5 principais hábitos que influenciam a longevidade

A longevidade vem crescendo exponencialmente devido às melhorias dos tratamentos medicamentosos, à inovação tecnológica dos equipamentos e ao maior conhecimento técnico sobre as doenças.

Porém, nem sempre viver muito é sinônimo de viver melhor. As pessoas estão buscando sua ascensão profissional a todo custo e se esquecem de cuidar da saúde, ou se dedicam demasiadamente aos outros e não cuidam de si mesmas.

Cultivar hábitos saudáveis deve ser incentivado desde a infância, tanto no aspecto da nutrição física quanto emocional. Investir em atividades saudáveis é tão necessário quanto gratificante.

Por isso, se você precisa modificar seus hábitos, mas não sabe por onde começar, leia nosso post de hoje e acompanhe nossas dicas para garantir uma longevidade saudável.

1. Invista na alimentação saudável

Alimentar-se de forma saudável às vezes pode ser desestimulante. Isso porque as receitas envolvem ingredientes com sabores e texturas intensas e combinações inesperadas. Dessa forma, as pessoas desistem, porque não compreendem todas as informações ou sofrem da chamada fome emocional.

Além disso, são propostas restrições alimentares no sentido de desintoxicar o organismo. A influência negativa da carne vermelha, das gorduras de origem animal, dos carboidratos simples, entre outras substâncias, já foi comprovada cientificamente, de forma que esses alimentos devem ser evitados ou substituídos.

Mas as dietas devem respeitar as características individuais, serem personalizadas conforme o paladar do cliente e respeitar o seu biorritmo.

Ademais, tem surgido uma nova tendência no quesito alimentação. Já passamos por fases em que eram populares as comidas prontas para consumo (fast food); de preparações que respeitam o tempo de cozimento natural (slow food); e aquelas que prezam pelo momento da degustação. Essa última é a comfort food, movimento para resgatar aqueles sabores da infância e dos preparos feitos à moda antiga.

Independentemente da tendência a ser seguida, a inclusão de produtos frescos e de preferência orgânicos e a exclusão de produtos congelados ou porn food (preparações exageradas em recheios e muito calóricas) deve ser norteadora do novo hábito de vida.

Felizmente já existem iniciativas, tais como sacolões virtuais com a opção de entrega de legumes e hortaliças em casa ou os clubes de frutas onde essas delícias já vêm prontas para consumo.

Por isso, é importante instituir metas em curto, médio e longo prazo para dar tempo para que o organismo acostume com as mudanças. Diminuir a quantidade de sal nas preparações caseiras e investir nos temperos naturais (sálvia, manjericão, hortelã etc.) podem ser as primeiras modificações na culinária da casa.

Assistir programas de culinária e adaptar os ingredientes conforme as necessidades alimentares pode ser prazeroso e animador. Assim como promover encontros de gastronomia e compartilhar receitas nas redes sociais.

Também é muito legal participar das chamadas confrarias, nas quais as pessoas se reúnem em um ambiente aconchegante e degustam pratos diferentes preparados por um personal chef.

2. Procure por exercícios físicos alternativos

Exercitar o corpo é importante para o bem-estar físico e psíquico. Todavia, a razão da resistência das pessoas em iniciar essa atividade está relacionada ao tipo ou modalidade de exercício.

Devido a isso, as academias estão inovando em modalidades e horários diferenciados. Assim, é possível fazer exercícios aeróbicos intensos, tais como spinning, jump ou lutas marciais, ou optar por planos personalizados de musculação. Com o horário estendido ou a academia dedicada a um público específico (por exemplo, só para mulheres) é possível abarcar todas as demandas.

Também estão sendo ofertadas opções como balé fitness, hidrobike, pilates avançado, entre outras. Existem ainda as opções de treino ao ar livre com supervisão de profissionais habilitados, como um personal trainer.

Os grupos de corrida estão em alta também. Isso porque os integrantes do grupo podem incentivar uns aos outros, além de promover um novo círculo de amizades e melhorar o condicionamento físico.

3. Entre em sintonia com a natureza

A vida cercada por paredes, muros, divisórias, vidros do carro e outras barreiras torna-se estressante e sem emoção. A rotina de casa/trabalho/estudo esgota fisicamente de tal maneira que o indivíduo escolherá o sofá ou cama ao invés de uma caminhada na praça.

Aos poucos se perde o ânimo e o sentimento de acomodação se instala. No final do dia vem a frustração e a tristeza de não ter aproveitado aqueles momentos com os que amamos.

A conexão com a natureza resgata emoções extintas pelo estresse e a rotina diária atribulada. O contato com o ar puro aumenta a oxigenação cerebral e pulmonar, causando uma sensação de bem-estar indescritível.

Comece com caminhadas curtas pelas praças próximas à sua residência e chame seus amigos. Em seguida, proponha viagens de fim de semana em locais onde haja contato com a natureza, explore os esportes radicais e permita-se recarregar as energias positivas.

4. Comece uma atividade prazerosa

Essa talvez seja a nossa dica mais importante. Quando iniciamos uma nova atividade, o cérebro libera adrenalina em nosso corpo, o que causa excitação, e endorfinas, que promovem o bem-estar.

Atividades lúdicas e exercícios cerebrais são sempre bem-vindos. Nessas se enquadram jogos de xadrez, aprendizado de um novo idioma, artesanato, registro nas redes sociais e excursões temáticas.

Por isso, descubra o que mais te interessa e investigue as condições e horários para buscar uma atividade prazerosa em meio a tanto estresse e pressão laboral.

5. Mantenha a hidratação constante

Quando sentimos sede é sinal de que o nosso organismo está em estado de alerta. Isso acontece quando ingerimos uma comida muito salgada, por exemplo, e para manter as condições fisiológicas equilibradas, a ingestão de água é requerida.

A desidratação é um problema que diminui a atividade cerebral e o fluxo sanguíneo dentro das artérias, causando tonteiras e vertigens.

Para que esse fenômeno não ocorra é importante ingerir dois litros de água diariamente, se você não tiver nenhuma condição renal limitante. Se preferir, consuma a água saborizada, acrescentando a ela folhas de hortelã, alecrim, camomila ou chá de hibisco.

Assim, suas células estarão bem hidratadas, sua elasticidade é retomada e seu organismo agradece essa gentileza.

A longevidade foi conquistada devido ao melhoramento das estratégias terapêuticas, aumento da capacidade dos profissionais de saúde e o advento de exames mais modernos.

Contudo, o estresse do dia a dia, as pressões profissionais, a falta de tempo e motivação favorecem hábitos negativos. Por isso, começar a ter hábitos saudáveis é tão necessário quanto benéfico para termos uma vida longeva com qualidade.

E você? O que tem feito para garantir uma vida saudável e longeva? Ainda não modificou alguns maus que tinha? Então comece lendo nosso texto sobre o açúcar, o doce veneno e fique alerta.

Últimas Notícias

Bem-Estar