Rituais para relaxar e controlar o estresse

Sim, somos corpo, mente e espírito. E eles são uma coisa só. Estamos conectados a essa trindade em nós mesmos, não há como fragmentar, separar, acreditar que uma parte dela é mais importante do que a outra. É preciso buscar equilíbrio constante, girar os pratinhos sem deixá-los cair.

Para o corpo, exercícios e alimentação saudável.

Para a mente, meditação e conhecimento.

Para o espírito, oração e amor.

Cuidar de si devia ser ensinado nas escolas como matéria permanente e de forma holística. Mas como tirar nota dez em equilíbrio pessoal quando a rotina nos suga, o estresse nos nocauteia, a falta de tempo nos tira o ar, os problemas nos atropelam? Calma.

Destacamos três rituais de relaxamento da série “Faça você mesmo”. Não precisa ir a um SPA, a um templo budista, nem tirar férias para começar. Encontre um momento do dia e um cantinho da casa para se agradar. Como dizem: “A simplicidade é o último estágio do luxo”. E luxo é viver mais e melhor.

CORPO

Lembra do escalda-pés que a sua avó fazia quando estava cansada? Acredite, ele alivia as tensões até da alma. Tudo o que você precisa é de uma bacia, água morna (mais pra quente do que fria), óleo essencial de camomila e bolinhas de gude. Esfregue os pés sobre as bolitas e sinta o aroma calmante. Os pés são riquíssimos em terminações nervosas que correspondem a todas as partes do corpo – a reflexologia que o diga. Voilá!

MENTE

Respire. Não há processo de relaxamento sem uma respiração profunda, cadenciada e consciente. É nela que tudo começa e termina. Então, habitue-se a focar na respiração. E a tirar momentos no dia para relaxar através dela. Uma prática simples, rápida e eficiente é a chamada “Meditação de 1 Minuto”. Ela serve para dar aquela pausa necessária em momentos de ansiedade, medo, estresse, cansaço, frustração, falta de concentração ou simplesmente para zerar o sistema e recomeçar.

Sentado com os dois pés bem apoiados no chão, mãos sobre as coxas com as palmas para baixo ou para cima, ou em pé com os braços ao longo do corpo, feche o olhos e inspire profundamente pelo nariz. Segure o ar e solte devagar. Repita ao longo de um minuto (coloque um timer se desejar), prestando atenção no ar que entra e sai, no movimento do diafragma, nos pulmões, no bater do coração. Se o pensamento desviar, não faz mal, traga-o de volta ao ciclo respiratório. Abra os olhos. Percebe a diferença?

ESPÍRITO

Embale seus sonhos com a leveza de quem foi dormir pronto para um novo amanhecer. Evite levar problemas pra cama. Como? Deixando-os anotados num diário. Mantenha o hábito de escrever, nem que seja uma nota breve, sobre algo que o marcou, o que pode ser melhorado, alguma emoção que sentiu no dia. O ato ajuda a visualizar seus pensamentos e sentimentos, coloca pra fora algo (bom ou desagradável) que está dentro do peito. Alivia e revigora.

Depois, leia o que escreveu e agradeça pelo aprendizado. Sentado na cama, relaxado, feche os olhos e imagine um foco de luz branca no meio de sua testa. Foque na luz. Inspire e respire pausadamente. O sentimento é de gratidão. Pode sorrir. Boa noite.

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

Últimas Notícias

Bem-Estar