Estresse e câncer: descubra como os dois problemas estão relacionados

Por Viva Rituaali
Estresse e câncer: descubra como os dois problemas estão relacionados

Frequente na vida de muitas pessoas, o estresse psicológico — aquilo que sentimos quando estamos sob pressão emocional, mental ou física — pode trazer diversos males para a saúde humana. Inclusive, nos últimos anos, os cientistas têm estudado a relação existente entre o estresse e câncer, visto que essa doença é recorrente entre as pessoas que costumam viver situações estressantes por longos períodos.

O estresse psicológico pode ser causado por várias circunstâncias comuns do dia a dia, como problemas no trabalho ou familiares, preocupação excessiva, ansiedade, necessidade de aprovação social, dívidas, insegurança e falta de tempo para a realização de atividades pessoais.

Quando não se tratam corretamente, as pessoas com quadros de estresse podem sofrer consequências graves no futuro. Quer saber mais? Confira, abaixo, qual é a ligação entre o estresse e câncer e o que fazer para melhorar a sua qualidade de vida!

O estresse pode causar câncer?

Uma pesquisa feita pela Sociedade Americana do Câncer, e publicada pela revista ‘’Cancer’’, tentou responder esse questionamento por meio da comparação dos casos entre os judeus que viveram o holocausto na Segunda Guerra Mundial e os judeus que não vivenciaram essa época. Nesse estudo, foi observado que as pessoas submetidas ao horror da guerra apresentaram um número maior de casos de câncer do que aquelas que não passaram por isso.

Os resultados dessa pesquisa são importantes para evidenciar como os conflitos dessa natureza podem causar efeitos devastadores, mesmo muitos anos depois. Porém, não é possível afirmar que o estresse é o único fator que desencadeou o câncer, uma vez que essas pessoas também sofreram com a desnutrição, exposição ao frio e agentes infecciosos.

Conforme um levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse afeta aproximadamente 90% da população mundial e está associado ao desenvolvimento não só do câncer, mas também de depressão, hipertensão e diabetes.

Além disso, a OMS aponta que os pacientes que já tiveram ou têm depressão podem sofrer a deterioração física durante os processos que envolvem o desenvolvimento, diagnóstico e tratamento da doença. Isso se deve ao fato de o funcionamento correto do sistema imunológico responder de maneira direta aos impulsos emocionais que sentimos no cotidiano, visto que, nele, acontece uma resposta bioquímica.

Portanto, pode-se entender que as emoções atuam na segregação de hormônios dentro da corrente sanguínea. Quando ocorrem as negativas, é segregado o cortisol — um hormônio que, em doses altas e frequentes, estimula o desenvolvimento de patologias no organismo.

Como o estresse prejudica o funcionamento das células T?

As células T são um grupo de glóbulos brancos responsáveis pelo controle do sistema imunológico, defendendo o organismo dos agentes desconhecidos.

Crises seguidas de estresse afetam o funcionamento dessas células, deixando o seu corpo mais sensível ao aparecimento de doenças infecciosas, ou seja, que são transmitidas por vírus. Por isso, as pessoas que se estressam com frequência têm mais facilidade para pegar gripes e resfriados, tendo sintomas mais incômodos e duradouros.

O estresse interfere na produção de cortisol, que regula o sistema imunológico e o impede de atacar diante de uma situação de risco. Quando o quadro é permanente, o organismo libera uma quantia maior de cortisol do que a necessária, causando um desequilíbrio que, ao longo do tempo, pode fazer com que o nosso sistema de defesa não tenha a mesma eficiência.

Tal superexposição ao cortisol e a demais hormônios relacionados ao estresse modifica diversos processos importantes para a manutenção da saúde, causando doenças mais graves, como câncer, patologias do coração, perda de memória, problemas digestivos e distúrbios do sono.

Quais são os hábitos que vêm com o estresse e favorecem o câncer?

Geralmente, as pessoas que costumam ter estilos de vida considerados emocionalmente tóxicos e que vivem estressadas têm uma carência que, do ponto de vista emocional, pode comprometer o funcionamento de um órgão em particular, concentrando uma quantidade maior de cortisol em um ponto específico.

Paralelo a isso, esses indivíduos estão mais propensos ao desenvolvimento de hábitos que favorecem o surgimento do câncer, como consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabagismo, ganho de peso por meio da ingestão de alimentos processados e compostos por substâncias artificiais, e o uso exagerado de remédios. Essa mudança de comportamento potencializa os fatores de risco da doença.

Como evitar o estresse no dia a dia?

Adotar medidas que reduzam os níveis de estresse faz com que você se sinta bem, melhora a sua qualidade de vida e protege a sua saúde a longo prazo.

Veja, a seguir, como evitar o estresse e ser mais saudável.

Durma melhor

O estresse prolongado agride o nosso organismo. Por isso, dormir bem — pelo menos oito horas por noite — é essencial para que o corpo se recupere desse tipo de ataque. Ao descansar, você terá mais clareza de pensamento e facilidade para reagir aos estímulos agressores.

A privação do sono recorrente deixa o indivíduo desatento e com os seus reflexos lentos. Quem dorme pouco também tende a fica mais irritado e sofrer com transtorno de humor.

Pratique atividade física

A prática de exercícios físicos proporciona a liberação de hormônios que, juntos, ajudam a relaxar e melhoram o funcionamento do corpo. A adrenalina diminui o estresse, o glucagon eleva a quantidade de glicose no fígado, o cortisol age como anti-inflamatório, e a endorfina traz a sensação de prazer e bem-estar, por exemplo.

Além disso, exercitar-se também ajuda a mudar um pouco o seu foco, de modo que você saia de uma situação problemática e coloque a sua cabeça em algo novo e relaxante.

Consuma alimentos que beneficiem o seu cérebro

O café da manhã é imprescindível para começar o seu dia bem, ter energia e combater o estresse. Isso porque a primeira coisa que o nosso cérebro necessita pela manhã é de aminoácido. Ficar muito tempo sem comer gera uma resposta estressante que pode ocasionar pensamentos nebulosos, irritabilidade e digestão lenta.

Para que isso não aconteça, consuma alimentos saudáveis e ricos em vitamina B6, como banana, abacate, avelãs, ameixas secas e sementes de girassol, que estimulam a produção de serotonina — que relaxa e acalma. Adicione à sua dieta alimentos que sejam fontes de antioxidantes e vitamina C, como aveia, frutas cítricas, melão, mamão, abacaxi e frutas vermelhas.

Relaxe em um spa

Tirar um tempo para você também é excelente para sair da rotina e prevenir o estresse. Nesse contexto, arrumar as suas malas e relaxar em spa é uma boa opção para ficar mais próximo da natureza, praticar atividades ao ar livre, exercitar-se, mudar os seus hábitos de alimentação e conectar-se consigo mesmo.

Como você pode perceber, existe uma relação preocupante entre o estresse e câncer. Sendo assim, quem vive em condições estressantes deve atentar-se para a necessidade de mudar os seus hábitos, a fim de preservar a sua saúde.

Quer melhorar a sua qualidade de vida e ser mais feliz? Veja como encontrar o equilíbrio entre a mente e o corpo!

Últimas Notícias

Bem-Estar