Estresse e câncer: descubra como os dois problemas estão relacionados

Por Viva Rituaali
Estresse e câncer: descubra como os dois problemas estão relacionados

Frequente na vida de muitas pessoas, o estresse psicológico — aquilo que sentimos quando estamos sob pressão emocional, mental ou física — pode trazer diversos males para a saúde humana. Inclusive, nos últimos anos, os cientistas têm estudado a relação existente entre o estresse e câncer, visto que essa doença é recorrente entre as pessoas que costumam viver situações estressantes por longos períodos.

O estresse psicológico pode ser causado por várias circunstâncias comuns do dia a dia, como problemas no trabalho ou familiares, preocupação excessiva, dívidas, insegurança. Quando não se tratam corretamente, as pessoas com quadros de estresse podem sofrer consequências graves no futuro, como o aparecimento de doenças. Saiba como isso ocorre abaixo!

O estresse pode causar câncer?

Conforme um levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse afeta aproximadamente 90% da população mundial e está associado ao desenvolvimento não só do câncer, mas também de depressão, hipertensão e diabetes. Além disso, a OMS aponta que os pacientes que já tiveram ou têm depressão podem sofrer a deterioração física durante os processos que envolvem o desenvolvimento, diagnóstico e tratamento da doença. Isso se deve ao fato de o funcionamento correto do sistema imunológico responder de maneira direta aos impulsos emocionais que sentimos no cotidiano, visto que, nele, acontece uma resposta bioquímica. Portanto, pode-se entender que as emoções atuam na segregação de hormônios dentro da corrente sanguínea. Quando ocorrem as negativas, é segregado o cortisol — um hormônio que, em doses altas e frequentes, estimula o desenvolvimento de patologias no organismo.

estresse e cancer 2

Como o estresse prejudica o funcionamento das células do sistema imunológico?

Crises seguidas de estresse afetam o funcionamento das células T, responsáveis pelo sistema imunológico, deixando o seu corpo mais sensível ao aparecimento de doenças infecciosas. Por isso, as pessoas que se estressam com frequência têm mais facilidade para pegar gripes e resfriados, tendo sintomas mais incômodos e duradouros.

O estresse interfere na produção de cortisol, que regula o sistema imunológico e o impede de atacar diante de uma situação de risco. Quando o quadro é permanente, o organismo libera uma quantia maior de cortisol do que a necessária, causando um desequilíbrio que, ao longo do tempo, pode fazer com que o nosso sistema de defesa não tenha a mesma eficiência. Tal superexposição ao cortisol e a demais hormônios relacionados ao estresse modifica diversos processos importantes para a manutenção da saúde, causando doenças mais graves, como câncer, patologias do coração, perda de memória, problemas digestivos e distúrbios do sono.

Quais são os hábitos que vêm com o estresse e favorecem o câncer?

Geralmente, as pessoas que costumam ter estilos de vida considerados emocionalmente tóxicos e que vivem estressadas têm uma carência que, do ponto de vista emocional, pode comprometer o funcionamento de um órgão em particular, concentrando uma quantidade maior de cortisol em um ponto específico.

Paralelo a isso, esses indivíduos estão mais propensos ao desenvolvimento de hábitos que favorecem o surgimento do câncer, como consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabagismo, ganho de peso por meio da ingestão de alimentos processados e compostos por substâncias artificiais, e o uso exagerado de remédios. Essa mudança de comportamento potencializa os fatores de risco da doença.

Você também pode se interessar por:

Oito sinais de estresse que as pessoas costumam ignorar

Vida tranquila: como viver longe do estresse?

Como o seu estilo de vida pode agir na prevenção de doenças?

Últimas Notícias

Bem-Estar