Tipos de estresse: como saber de qual deles você sofre?

Todos nós já nos sentimos estressados em algum momento da vida, seja por conta do trabalho, pressão social ou alguma adversidade com qual tivemos dificuldade para lidar. Existem diferentes tipos de estresse e aprender a identificar e controlar cada um deles é essencial para ter mais qualidade de vida.

O estresse é uma resposta do nosso corpo, uma reação física e psicológica na tentativa de nos deixar preparados para enfrentar problemas. Essencialmente, o estresse não é algo negativo. Nosso coração acelera e a pressão arterial aumenta para nos deixar mais alertas, atentos e enérgicos. Isto é bom para melhorar nosso desempenho diante de um momento de pressão ou até durante uma prova atlética, por exemplo. Sem essa reação natural do corpo, seria muito mais difícil passarmos pelos desafios que a vida impõe.

O problema aparece quando os sintomas do estresse persistem por horas, dias e até meses, nos deixando sempre alerta e incapazes de relaxar. Assim, começam a aparecer outros problemas, como ansiedade, irritabilidade, cansaço, insônia, perda de apetite, entre outros que comprometem a saúde física e mental.

Neste texto, vamos explicar quais são os principais tipos de estresse, como eles aparecem e como tratá-los.

Estresse agudo

O estresse agudo é o mais comum e todas as pessoas já sentiram seus sinais ao menos uma vez na vida. Ele aparece em situações específicas, sejam elas boas ou ruins. É aquela sensação diferente que sentimos ao receber um novo desafio ou uma notícia inesperada. Brigas, erros, acidentes, situações de perigo, todas as adversidades podem gerar um estresse agudo, assim como notícias boas e acontecimentos felizes, como a chegada de um filho ou uma surpresa.

Os principais sintomas deste tipo de estresse são físicos, como dores nas costas ou pescoço, dor de cabeça, suor nas palmas das mãos, tensão muscular, dor de estômago, entre outros. Em um momento de estresse é comum ficar mais alerta, animado ou nervoso.

No caso de situações muito estressantes, como a morte de um ente querido ou vivenciar situações de violência, é preciso ficar atento para não desenvolver o estresse agudo pós-traumático. Neste caso, os sintomas duram mais tempo, é preciso um tratamento específico e ele pode gerar outras complicações para a saúde, como insônia, ansiedade e depressão.

Numa situação normal, o estresse agudo vai embora assim que as coisas se acalmam, sendo possível relaxar após o episódio.

Estresse agudo episódico

Algumas pessoas são naturalmente mais preocupadas e têm mais dificuldades para contornar os momentos adversos da vida. Essas pessoas sofrem de estresse agudo episódico, ou seja, de estresse agudo com maior frequência. Geralmente, elas ficam irritadas com mais facilidade, são pessimistas e se preocupam muito com o que pode dar errado.

Este tipo de estresse é comum em pessoas metódicas, extremamente organizadas e que possuem muita resistência a mudanças. Por isso, elas ficam tensas e ansiosas frequentemente.

Deixar o corpo sempre neste estado de alerta constante causa, além do cansaço, ansiedade, depressão, gastrite, úlcera, doenças cardíacas, entre outros problemas. O tratamento do estresse agudo episódico é feito com acompanhamento psicológico, além da manutenção de uma rotina mais saudável.

Estresse crônico

O estresse crônico é aquele que persiste por períodos maiores que três meses. Situações que não se resolvem, preocupação constante ou longas jornadas de trabalho podem levar ao estresse crônico, no qual a pessoa sente os sintomas a todo momento.

Quem sofre de estresse crônico poderá sentir uma intensa sensação de esgotamento, tontura, palpitações, dificuldade para se concentrar, além de desencadear ataques de pânico, apatia, insônia e até depressão. É comum também que a pessoa ache que não consegue resolver nenhum problema e perder a esperança de que as tudo vai se resolver. São sintomas que prejudicam a vida social e profissional de quem os sente.

O tratamento é feito com psicoterapeutas e mudanças no estilo de vida. No entanto, é preciso desacelerar ou até interromper algumas atividades profissionais para se cuidar.

Estresse psicológico

O estresse psicológico está ligado a um dos tipos de estresses já citados. A diferença é que ele está relacionado à capacidade que o corpo tem de responder às situações adversas. Quem sofre de estresse psicológico pode ter reações incompatíveis com a situação, descarregando mais adrenalina e cortisol no corpo, provocando sérios problemas de coração.

Por exemplo, uma pessoa que já vem de uma situação de estresse crônico causado por um episódio de violência, pode reagir mal a qualquer pequena ameaça ou possibilidade de ocorrer uma nova situação de perigo. Assim, o corpo reage de maneira incompatível com situações que ainda nem aconteceram.

Medo, ansiedade e síndrome do pânico podem ser sintomas do estresse psicológico. O problema é que estes próprios sintomas também causam estresse e assim, torna-se um ciclo vicioso.

O tratamento, assim como nos outros casos, depende de psicoterapeutas, uma rotina saudável, além de aconselhamento profissional para a retomada do controle e qualidade de vida.

Sintomas comuns entre os tipos de estresse

Em todos os casos os sintomas são muito parecidos e o que os diferencia é o tempo que eles duram. No caso do estresse agudo, por exemplo, os sintomas devem desaparecer assim que o problema ou desafio tenha sido resolvido ou superado. Já no caso do estresse crônico e psicológico, você pode sentir os sintomas por longos períodos ou ainda sentir que eles aparecem e desaparecem diversas vezes. Com um tratamento, é possível voltar ter uma vida tranquila.

Sensação de cansaço constante, alteração de sono, tensão muscular, formigamento, problemas de pele, hipertensão, mudança de apetite, alterações de humor, problemas de concentração, ansiedade e depressão. Todos estes sintomas podem estar relacionados ao estresse e, se houver insistência é preciso buscar ajuda médica para identificar qual o tipo está te atingindo e tratar adequadamente.

O estresse é uma reação que faz parte do corpo humano e tem o papel importante de nos preparar para os desafios da vida. No entanto, não é saudável viver sempre estressado. Mudanças no estilo de vida e apoio profissional podem te ajudar a superar o estresse excessivo.

Você sente que está cada vez mais estressado ou com dificuldade para relaxar? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a ter mais qualidade de vida.

Últimas Notícias

Bem-Estar