Transtornos psicossomáticos: uma doença física pode começar na mente?

No corpo humano, nem todas as dores e sensações podem ser apontadas por exames. Por muitas vezes, existe o sofrimento do paciente, mas não há como comprovar isso pelos métodos científicos comuns. Quando isso acontece, há configuração de um quadro de transtornos psicossomáticos.

Essa síndrome se configura quando algum tipo de questão mental de grande incômodo acaba por se manifestar fisicamente, causando dores e outros tipos de manifestações no corpo.

Este post vai te ajudar a entender melhor sobre os transtornos psicossomáticos e como eles podem atingir as pessoas. Confira!

A influência dos transtornos psicossomáticos no corpo

É muito comum que pacientes cheguem às consultas médicas reclamando de dores e outros tipos de manifestações físicas, o que cria a necessidade urgente de realização de exames. Entretanto, há casos em que os exames não apontam irregularidades, de modo que os sintomas sejam injustificados. Paralelo a isso, há a afirmação veemente do paciente em relação a sintomas.

Por mais difícil que seja acreditar em dores e outras sensações que não podem ser apontadas por exames, elas realmente acontecem. A recorrência desses casos permitiu que médicos entendessem que nem sempre vai ser possível diagnosticar o agente causador do problema de forma exata, como nos exames.

O corpo humano é complexo ao nível de sistemas se interligarem, ou seja, estruturas físicas e mentais estão mais associadas uma às outras do que o senso comum pode imaginar. É justamente isso que faz com que questões psicológicas manifestem reações físicas.

O quadro em que o paciente acredita que tem a doença

Uma das questões mais sérias que envolve os quadros de transtornos psicossomáticos é a posição do paciente em relação ao que ele está sentindo. Por mais que nada possa ser apontado por exames, não pode ser descartado o relato sobre as dores e outras manifestações físicas. É importante ressaltar que elas sempre estão ali, fazendo a pessoa sofrer e agravando o quadro.

Boa parte do tratamento cabe na orientação ao paciente sobre o que ele sente. Quando é identificado um quadro de transtorno psicossomático, o mais adequado é tentar explicar o motivo pelo qual aquelas dores acontecem. Um médico ao fazer esse diagnóstico não desmente as dores, pois sabe que elas realmente existem, mas tenta orientar o paciente de que a origem não é a que ele imaginava.

Em muitas vezes, devido ao grande incômodo, essas pessoas procuram um diagnóstico que justifique essas manifestações e, de certa forma, atestem seus medos e suas suspeitas. Assim, algumas procuram diversos médicos até ter um diagnóstico que esperavam, o que pode nunca acontecer, uma vez que a doença não é física.

Em um exemplo, há pessoas que desenvolvem cistos sebáceos na cabeça e a partir disso, acreditam de forma veemente que aquilo pode ser um tumor. Como consequência, com grande influência do fato de a mente daquele paciente já acreditar no problema, o corpo manifesta uma série de sintomas, até mesmo como paralisias físicas que supostamente estão sendo causados pelo tumor, que na verdade não existe, é apenas uma reação física àquele medo.

A relação dos transtornos psicossomáticos com o estresse e a ansiedade

A saúde psicológica é importante para que se possa encarar a vida de uma maneira mais positiva e com a força necessária. Os transtornos psicossomáticos estão diretamente associados a casos em que não se tem uma situação psicológica favorável, e isso pode ser causado por diversos fatores.

O estilo de vida contemporâneo costuma trazer com ele muitos sentimentos prejudiciais ao corpo humano, graças à pressão constante por resultados na vida acadêmica e profissional, à correria de um dia a dia cheio de compromissos e os muitos outros fatores que resultam no estresse.

A ansiedade é um dos problemas modernos que mais acometem as pessoas atualmente. Apesar de ser um sentimento completamente comum, quando ele é recorrente e em excesso, é configurado um transtorno, e as consequências são variadas.

Quando há esse quadro de ansiedade extrema, se configura um dos principais gatilhos para o desenvolvimento de manifestações físicas psicossomáticas. Tratar esse excesso de ansiedade é ir à origem do problema, algo completamente necessário.

Outro ponto importante relacionado à saúde psicológica está relacionado aos traumas. Eles surgem como consequências mais profundas relacionadas a acontecimentos que causaram profundo estresse, e isso pode ser um fator de surgimento de uma doença de origem psicológica.

Os sintomas físicos causados pelo transtorno

De uma forma geral, um transtorno psicossomático causa reações diversas em quem se encontra nesse quadro. Algumas reações são bastante específicas e muito ligadas a traumas e a questões específicas que a mente de cada paciente pode desenvolver, como o exemplo citado do cisto sebáceo. Entretanto, na maioria dos casos esse quadro psicológico desencadeia reações bem características.

Os transtornos costumam se manifestar fisicamente por meio de alguns sinais bastante recorrentes, que são concretos nas pessoas que se encontram nesse quadro.

Algumas, por desconhecer que essas manifestações são questões de ordem psicológica, costumam associar os problemas a doenças mais graves, até como uma forma de conforto para encontrar uma origem às reações, porém, não são graves e estão apenas ligadas aos fatores citados, como estresse, ansiedade e traumas. Veja a seguir algumas das principais manifestações físicas causadas pelos transtornos psicossomáticos.

Batimentos cardíacos acelerados

Em situações comuns do cotidiano, a pessoa sente seu coração acelerar sem motivo aparente, causando grande desconforto e dando margem para interpretações de todo os tipos. A ansiedade pode crescer nesses momentos.

Dores de cabeça constantes

Os altos níveis de estresse podem se manifestar diretamente pelas dores de cabeça. Esse é um sintoma bastante comum e um dos menos graves.

Dores nas costas

As dores são uma das principais inimigas de quem sofre de transtornos psicossomáticos. Elas se manifestam fortemente nas costas, o que leva à fácil interpretação de problemas na região.

Enjoos e azia

A manifestação no sistema digestivo é a mais recorrente nesse quadro. Enjoos, dores no estômago e azia são as mais comuns e estão ligadas à ansiedade e aos altos níveis de estresse.

Manchas na pele

Dependendo do nível do transtorno, até mesmo manchas na pele podem surgir, sem nenhum tipo de causa específica, a não ser o estresse.

Suor e boca seca

Algumas pessoas podem apresentar suor em excesso, sem ter nenhum motivo para isso. A boca seca também aparece da mesma maneira.

Entender os transtornos psicossomáticos é fundamental para que se possa encarar o problema com tranquilidade, com o auxílio de profissionais especializados. Uma doença física pode começar na mente, e tratá-la da maneira adequada pode retomar a boa qualidade de vida.

Você pode ter acesso a outros conteúdos como este. Assine nossa newsletter e receba mais posts no seu e-mail!

Últimas Notícias

Bem-Estar