6 fatos sobre a febre amarela que você precisa saber

O alto índice de casos de febre amarela no País – principalmente no sudeste – e as mortes pela doença têm causado muita preocupação para a população e as autoridades. Desde que o vírus voltou a circular nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, muitas pessoas começaram  uma corrida aos postos de saúde para se proteger contra a doença.

Para auxiliar no esclarecimento sobre a febre amarela, reunimos 6 fatos importantes sobre a doença que você precisa saber já. Além disso, preparamos um guia essencial sobre a febre amarela onde você pode tirar outras dúvidas sobre o vírus, a transmissão e a prevenção.

1. A febre amarela não é contagiosa

A transmissão da doença não se dá pelo contato com pessoas ou animais, e sim pela picada de mosquitos silvestres – que estão em matas – e pelo mosquito Aedes aegypti.

2. O mosquito que transmite dengue e zika não está transmitindo a febre amarela nesse momento

Até agora, os casos notificados de febre amarela em todo país são febre amarela do tipo silvestre, transmitidos por mosquitos que vivem em matas, sendo os os gêneros Haemagogus e Sabethes os principais. Desde 1942, não há casos de transmissão de febre amarela pelo mosquito Aedes aegypti no Brasil.

3. Os macacos não são inimigos e não devem ser eliminados

O macaco não transmite febre amarela, é apenas um hospedeiro do vírus e serve como indicador da presença do vírus em determinadas regiões, como um sentinela. Por isso, é importante manter esses animais sadios e em seu ambiente natural. Caso você encontre algum macaco morto, informe o mais rapidamente ao Serviço de Saúde do município ou do estado onde vive ou o Ministério da Saúde. São esses órgãos que avaliarão a causa da morte desse macaco, se foi por febre amarela, se além desse animal que foi encontrado existem outros, entre outras informações. Todos esses dados coletados servirão de guia para a elaboração de ações de prevenção.

4. Os sintomas da febre amarela são semelhantes aos de uma dengue grave

Inicialmente, os sintomas da febre amarela são febre, calafrios, dores de cabeça, nas costas e no corpo em geral, prostração, náusea, vômitos, fraqueza e cansaço, como uma dengue grave. Por isso, é muito importante ficar atento e procurar um médico caso sinta os sintomas.

5. Existe prevenção contra a doença

A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença. A vacina está disponível durante todo o ano nas unidades de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) de forma gratuita e deve ser administrada pelo menos 10 dias antes do deslocamento para áreas de risco. A vacina é válida por dez anos, quando deve se repetir uma segunda dose para a imunização estar completa.

6. Não é qualquer pessoa que pode tomar a vacina

A vacina é contraindicada para gestantes, mulheres que estão amamentando crianças de até seis meses, crianças até 9 meses, pessoas com mais de 60 anos, pacientes em tratamento de câncer, pessoas imunodeprimidas (pessoas que vivem com HIV, transplantados, pessoas em quimioterapia ou radioterapia ou que estejam fazendo iso de drogas imunossupressoras, como corticoides com dosagens elevadas), pessoas com história de reações alérgicas graves após a ingestão de ovo. Caso a pessoa esteja em áreas de risco para doença ou vá viajar, o médico deve avaliar os riscos e benefícios da vacina nesses indivíduos.

 

Quer saber mais sobre a febre amarela?

Confira o Guia Essencial sobre a Febre Amarela, com todas as informações que você precisa saber sobre a doença. 

Últimas Notícias

Dicas