“No pedal, meu mundo se transforma e os pensamentos ruins se vão”

O apresentador Eduardo Gasperini sempre teve a bicicleta como uma companheira – seja na escola ou mesmo em passeios. Com o tempo, a magrela passou a ser levada a sério. Eduardo começou a participar de competições em diferentes modalidades e se tornou um especialista em bikes. Segundo ele, a bicicleta é um dos esportes mais democráticos que existem – “Qualquer pessoa pode pedalar”, afirma.

Eduardo Gasperini é o convidado especial da Semana da Bike do Rituaali, que acontece de 22 a 29 de abril. E ele garante: quem for ao Rituaali nessa semana e nunca pedalou, dará o primeiro passo – ou melhor, pedalada – para uma vida mais leve e saudável.

“Para todos, a bicicleta vai complementar toda a fantástica experiência que o Rituaali já proporciona, deixando um gostinho de quero mais… muito mais”.

 

Como e quando surgiu o seu interesse pelo universo das bicicletas, em se tornar um ciclista?

Minha mãe sempre me incentivou muito. Quando pequeno, ela me levava à pistas de BMX para competir. Desde então, a bike sempre foi minha companheira, seja para ir à escola, passear ou competir. Com o tempo, fui migrando de modalidade, do BMX ao ciclismo de estrada, passando pelo Mountain Bike e Triathlon.

 

De que forma a bicicleta pode transformar a vida de uma pessoa?

Acredito que todos precisam de um hobby, uma válvula de escape que nos ajuda a passar pelas adversidades da vida… A Bike é a parceira perfeita pois, além de fazer muito bem à saude, traz consigo vários benefícios sociais, integração com pessoas e a possibilidade de se conhecer caminhos (de uma estrada à uma cidade) de forma totalmente libertadora.

 

Quais os principais benefícios para a saúde – mente e corpo – de quem pedala?

Ao contrário de outros esportes, o ciclismo pode ser praticado por qualquer pessoa em qualquer condição física! Com a bicicleta certa, bem ajustada, a chance de lesão é mínima, com um gasto calórico fantástico. Não me sinto a vontade de me aprofundar no assunto pois não sou profissional da saúde, mas posso falar pela experiencia que tive com pessoas com as quais pedalei (inclusive senhores diabéticos com 150kg cada um, que atravessaram os Estados Unidos de bike). No pedal, meu mundo se transforma, os pensamentos ruins se vão abrindo espaço para novas perspectivas. Vencer uma subida íngreme, desafiar o vento contra, conhecer personagens distintos, negociar com a dor física… Tudo isso é combustível para uma sensação ímpar, energizante e reconfortante ao mesmo tempo.

 

Por que você acredita que muitas pessoas têm trocado o carro pelas magrelas?

Pois percebem que trocam uma hora de deslocamento árduo por uma hora de diversão!

 

Qual conselho você daria para quem quer começar a pedalar e adotar um estilo de vida mais saudável?

Buscar em sua cidade uma comunidade de ciclismo que tenha afinidade (proposta, padrões morais, etc..) e tomar cuidado com a segurança (equipamentos, check up médico). Não há limitação física, todos podem pedalar!

 

O que os hóspedes do Rituaali podem esperar da Semana da Bike?

Para quem está começando ou quer começar a pedalar, pode ter certeza de que será o início de uma vida mais leve, saudável. Para quem já pedala, pode esperar pedais fantásticos, com um visual incrível e percurso desafiador, incluindo até banho em cachoeiras… Para todos, a bicicleta vai complementar toda a fantástica experiência que o Rituaali já proporciona, deixando um gostinho de quero mais… muito mais.

Últimas Notícias

Bem-Estar