7 doenças que podem ser prevenidas com a mudança de hábitos!

A preocupação com a saúde e o bem-estar vem ganhando muito espaço na mídia nos últimos anos, pois o estilo de vida moderno — típico dos grandes centros urbanos — tem feito severos estragos em nosso organismo. Diante desse contexto, conhecer as doenças que podem ser prevenidas com a mudança de hábitos é essencial.

Mesmo que você já tenha detonado as defesas do seu corpo e esteja experimentando um mal-estar por conta disso, é possível, na maioria das vezes, reverter esse quadro fazendo algumas alterações estratégicas no seu dia a dia. Ficou interessado? Quer aprender a prevenir doenças? Então não deixe de conferir o post de hoje.

1. Doenças cardíacas e hipertensão

Boa parte das doenças cardíacas tem forte ligação com a hipertensão, que é popularmente chamada de pressão alta. Isso ocorre porque o coração e nossos vasos sanguíneos têm forte relação, formando o sistema cardiovascular. Quando um deles passa por sérios apuros, o outro sofre imediatamente.

O grande problema é que a hipertensão é uma doença silenciosa que, quando apresenta seus sintomas, já pode ter causado danos mais graves ao organismo, favorecendo uma série de complicações que podem culminar em um infarto agudo do miocárdio, em um AVC (acidente vascular cerebral) ou em uma embolia pulmonar.

Para que isso não ocorra, o ideal é que você fuja do sedentarismo e faça exercícios equivalentes a pelo menos 10 mil passos por dia. Outra medida eficaz é mudar a alimentação, evitando o sobrepeso e consumindo preferencialmente frutas, verduras, legumes e carnes magras.

Fazer um check-up anual no seu médico de confiança e realizar todos os exames indicados por esse profissional também é primordial.

2. Rinite alérgica

A rinite alérgica é uma patologia que incomoda tanto adultos quanto crianças e, como depende fortemente das condições do ambiente, também pode ser considerada como uma doença evitável ou ao menos controlável. Ela é predominante nos grandes centros urbanos, especialmente devido à poluição e ao excesso de locais fechados.

É claro que é impossível eliminar todos os agentes desencadeadores de problemas respiratórios em uma cidade grande, mas isso não quer dizer que, pelo menos, você não possa manter a limpeza do lar em dia. Outra dica boa é evitar passar por ruas muito engarrafadas e locais muito poluídos.

Além disso, também é válido retirar de casa todos os objetos que possam acumular alérgenos, como cortinas, tapetes e bichos de pelúcia.

3. Câncer de pulmão

Você já deve ter ouvido falar de pessoas que tiveram câncer de pulmão apesar de nunca terem fumado, mas os dados não mentem: segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 90% dos portadores dessa doença foram tabagistas ao longo da vida. Diante desse número, é inegável que deixar de fumar previne não apenas o surgimento desse tipo de tumor, como também de outros males.

Como se não bastasse, o cigarro está relacionado ao aparecimento de diversos outros cânceres, como o de boca e o de bexiga, por exemplo. Outro efeito decorrente desse hábito é uma predisposição maior para infarto agudo do miocárdio, AVC, hipertensão e bronquite.

4. Obesidade

A obesidade é considerada como um mal moderno; impedir que ela ocorra é fundamental para evitar doenças. O lado bom dessa história é que, por meio de pequenas mudanças de hábitos simples e uma alimentação mais regrada, você pode evitar o acúmulo de gorduras ou perder aqueles quilos extras que se depositaram no seu corpo.

Em geral, quem consome poucas frutas, legumes e verduras acaba tendendo a dar mais espaço para alimentos pouco saudáveis, industrializados e gordurosos. Outra atitude que muita gente despreza mas que é essencial é acertar nas proteínas e ácidos graxos: foque em peixes, como salmão e atum, e em sementes, como castanha de caju.

5. Cirrose hepática

A cirrose hepática é um problema comum, especialmente entre homens em uma faixa etária mais avançada, pois o alcoolismo costuma ter como alvo principal o fígado. Isso não quer dizer que você vá sofrer com esse mal após meia dúzia de bebedeiras, mas se o seu consumo é crônico e elevado, é hora de apostar em uma mudança de hábitos.

Além disso, a ingestão exagerada pode desencadear outros problemas, como gastrite e quadros psiquiátricos. Não é só a frequência com que um indivíduo consome bebidas alcoólicas que influencia, mas também a quantidade. Como a abstinência pode ser dura, contar com ajuda profissional é indispensável.

6. Diabetes

A maioria das pessoas sabe que existem dois tipos distintos de diabetes, cada qual com as suas particularidades. O tipo 1 é aquele que costuma surgir precocemente, normalmente na infância. e é quando o pâncreas para de produzir insulina. Esse tipo da doença tem uma relação intrínseca com a genética do indivíduo.

Já o tipo 2 é aquele que pode ser evitado com a mudança de hábitos e surge, geralmente, na vida adulta, em decorrência de um estilo de vida sedentário e pouco saudável. Nele, há resistência à insulina, que passa a não ser adequadamente recebida pelos seus receptores. Há risco de complicações, como insuficiência renal, disfunção erétil, infarto e muito mais.

A prevenção passa, mais uma vez, por uma dieta alimentar com muitos vegetais, legumes, frutas específicas, proteínas de bom valor biológico e por meio da prática regular de exercícios, além do acompanhamento do seu médico de confiança para checagem do seu estado de saúde.

7. Câncer de pele

A relação entre o câncer de pele e alguns hábitos nocivos, sobretudo a exposição prolongada aos raios solares, já foi muito bem documentada na medicina há décadas.

Embora o sol seja um aliado da boa saúde e tenha um papel fundamental no metabolismo da vitamina D e do cálcio, é essencial evitar a exposição prolongada nos horários de pico, sobretudo entre as 10 e as 16 horas, quando a radiação é mais intensa.

Pessoas com sardas e olhos claros precisam de atenção redobrada, embora todo mundo deva se cuidar. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda também o uso de chapéus, camisetas e protetores solares diariamente.

E agora, pronto para uma mudança de hábitos e para prevenir doenças? Gostou deste conteúdo? Então, não deixe de fazer o seu comentário aqui no post e enriqueça a nossa discussão!

Últimas Notícias

Dicas