Hipertensão: quais os riscos da pressão alta e como preveni-los

 

Você sabe quais são os riscos da pressão alta? Silenciosa, essa doença acomete grande parte da população brasileira  como adultos, crianças e idosos de ambos os sexos, apesar de estar mais presente em homens e pessoas com a idade mais avançada. Além disso, pode causar vários males para a saúde.

Embora não tenha cura, é possível controlá-la por meio de medicamentos e alguns hábitos saudáveis, como manter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos constantemente.

Sabendo disso, preparamos um post especial com algumas informações dessa doença, como suas principais causas, riscos e maneiras de prevenção, para que você possa entender o assunto de uma vez por todas e proteger a sua saúde. Quer saber mais? Então, continue a leitura e confira!

Quais são as principais causas da hipertensão?

A hipertensão, normalmente, é causada quando há resistência e endurecimento dos vasos para a passagem do sangue, forçando o seu bombeamento pelo coração. Na maioria das vezes, é hereditária. No entanto, pode ser causada por outra doença relacionada, como distúrbios da tireoide ou das glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal.

Também há vários outros fatores que influenciam esses níveis e induzem os riscos da pressão alta, como:

  • consumo de bebidas alcoólicas;
  • obesidade;
  • idade avançada;
  • ingestão excessiva de sal;
  • etnia;
  • sedentarismo;
  • tabagismo;
  • colesterol alto;
  • diabetes.

Conheça os principais riscos da pressão alta

1 – AVC

O acidente vascular cerebral (AVC) é um dos principais riscos da pressão alta. Isso acontece porque, com as constantes agressões sofridas pela doença, as artérias da cabeça não conseguem se dilatar e ficam muito mais suscetíveis a entupimentos. Esses picos hipertensivos acabam contribuindo para um vaso ficar completamente obstruído ou se romper, causando o derrame.

2 – Insuficiência renal

Os rins também podem sofrer com a hipertensão. Precisando exercer maior esforço para filtrar todo o sangue que chega até eles, o seu funcionamento é totalmente prejudicado pela pressão alta, causando a insuficiência renal. Nesse caso, a diálise acaba sendo a única solução possível para resolver o problema.

3 – Problemas cardíacos

Quando a pressão sobe descontroladamente, o coração é o órgão mais afetado. Como a circulação está prejudicada pelo aperto nas artérias coronárias devido a essa doença, os músculos cardíacos se esforçam mais e não recebem sangue e oxigenação suficientes, podendo sofrer infartos e insuficiência cardíaca.

4 – Impotência sexual

A impotência sexual é outro risco para os homens que apresentam pressão alta. É que, para haver ereção, é preciso que o sangue chegue ao órgão sexual masculino. E justamente por haver uma grande pressão e entupimento dos vasos sanguíneos localizados na região, ela não ocorre, desencadeando o problema.

5 – Distúrbios na visão

Outro dos principais riscos da hipertensão está relacionado à visão. Como os vasos da retina são muito finos, há a possibilidade que se rompam ou entupam devido à grande pressão provocada pela doença, causando a cegueira. Além disso, com o passar do tempo, pequenos entupimentos ou hemorragias podem não ser percebidos — e a capacidade de enxergar, diminuir aos poucos.

Já nas crises hipertensivas, a percepção desse problema é facilitada, pois surgem fortes alterações visuais devido ao inchaço do nervo que transmite esses estímulos, causando visão embaçada. Nesse caso, é preciso ter muita atenção e procurar atendimento médico rapidamente.

Saiba como prevenir os riscos da hipertensão

Mantenha uma boa alimentação

O hipertenso deve ter atenção redobrada em relação à alimentação, justamente por existirem alimentos que influenciam diretamente na frequência cardíaca, como o sal, que contribui com a retenção de líquidos e, consequentemente, com a hipertensão. Por isso, seu consumo deve ser moderado ou, até mesmo, evitado. Procure substituir esse tempero por orégano, salsa, cebola ou manjericão.

Alimentos industrializados (como molhos, embutidos e enlatados), assim como refrigerantes, doces, frituras, carnes vermelhas e café também são verdadeiros vilões para quem tem pressão alta. Por outro lado, frutas, verduras, legumes, cereais integrais, leguminosas e grãos (como chia e linhaça) são fortes aliados, uma vez que ajudam a controlar a doença.

Pratique exercícios físicos

Você já deve saber que os exercícios físicos ajudam a liberar algumas substâncias responsáveis pelo bem-estar, como a endorfina e a serotonina, não é verdade? Além disso, melhoram o humor e a autoestima, diminuem a ansiedade e contribuem diretamente com a perda de peso.

O que você talvez desconheça é que a prática constante dessas atividades contribui para o bom funcionamento de todos os órgãos, melhorando o sistema cardiovascular. Em outras palavras, movimentar-se faz bem para o coração. No entanto, antes de começar os treinos, procure a orientação de um profissional da área e faça as devidas avaliações físicas, combinado?

Reduza o estresse

As sobrecargas físicas e emocionais provocadas pelo estresse podem afetar seriamente a saúde, gerando doenças como a hipertensão. É aí que surge a importância de trabalhar o psicológico e, claro, reduzir as tensões do dia a dia.

Realizar atividades relaxantes é uma boa solução para esse distúrbio. A meditação e o pilates, por exemplo, fortalecem o corpo e a mente, e trazem muito mais controle emocional e leveza para a rotina. Além disso, reduzem a pressão arterial sistólica, melhorando o problema.

Utilize a medicação corretamente

Os medicamentos para pressão alta só são comercializados por meio de receita médica. Então, antes de pensar em utilizar qualquer remédio, verifique com o seu cardiologista se existe realmente essa necessidade.

É importante também informar ao seu médico se você está fazendo uso de outras substâncias, já que existem medicamentos que podem elevar ainda mais a pressão, como alguns anti-inflamatórios e, até mesmo, anticoncepcionais.

Monitore a pressão constantemente

Como já foi dito, a hipertensão é uma doença silenciosa. Sendo assim, é importante medir a pressão com certa frequência. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, o ideal é realizar esse procedimento pelo menos uma vez por ano para prevenir problemas mais graves. E caso a doença seja constatada, o ideal é adquirir um medidor próprio. Assim, você poderá monitorar a pressão de um jeito simples, fácil, rápido e no conforto de casa.

Agora que você já conhece os riscos da pressão alta e como preveni-los, é fundamental saber a importância de manter um tratamento médico continuado. Essa é uma maneira de incentivar o cuidado com a saúde e, assim, garantir um diagnóstico precoce. Com isso, as chances de evitar certas complicações serão muito maiores. Seu bem-estar agradece!

E aí, gostou de conhecer os principais riscos da pressão alta? Quer saber como prevenir doenças crônicas como essa com simples mudanças de hábitos? Então, aproveite que está por aqui e leia nosso post sobre esse assunto!

Você também pode se interessar por:

LDL e HDL: entenda as diferenças entre o colesterol bom e ruim

Conheça 15 alimentos que previnem doenças

O pH do corpo: como equilibrar?

Últimas Notícias

Saúde