LDL e HDL: entenda as diferenças entre o colesterol bom e ruim

Se você costuma fazer consultas médicas de rotina, certamente o médico já pediu um exame para verificar o seu colesterol — um tipo de gordura que está presente no organismo, fundamental para o seu bom funcionamento. Também já deve ter ouvido falar que existem dois tipos: o colesterol bom (LDL) e o ruim (HDL), né? Ambos existem no nosso corpo e devem circular no sangue para que o nosso corpo funcione corretamente. Porém, quando a quantidade de LDL (Low Density Lipoproteins/Lipoproteína de Baixa Densidade) está alta ou de HDL (High Density Lipoprotein/Lipoproteína de Alta Densidade) baixa, a pessoa corre risco de desenvolver doenças cardiovasculares, como hipertensão, hipotensão e insuficiência cardíaca.

Por isso, é recomendável que os níveis de colesterol no sangue sejam verificados periodicamente. Também é importante entender as características dos dois tipos para identificar possíveis alterações e realizar os tratamentos adequados para evitar maiores males à saúde.

Quer saber mais? Confira, abaixo, quais são as diferenças entre o colesterol LDL e HDL e como mantê-los em níveis saudáveis!

Como é a ação no corpo do LDL e HDL?

O LDL consiste em lipoproteínas de baixa densidade, que nada mais são do que as principais partículas transportadoras de lipídios, sendo responsável por transportar o colesterol do fígado para as células.

Já o HDL, que trata das lipoproteínas de alta densidade, faz o inverso, ou seja, retira o excesso de colesterol, levando-o novamente ao fígado para que seja eliminado pelo corpo pelas vias naturais.

Diante disso, o LDL é conhecido com o colesterol ruim porque ele pode se acumular nas artérias e coronárias, favorecendo a formação de placas aterosclerose que, por sua vez, dificultam o fluxo sanguíneo e a irrigação do coração e do cérebro.

Quais são os alimentos que devem ser evitados e consumidos?

Tanto o desenvolvimento do LDL quanto o aumento do HDL estão relacionados aos hábitos de vida que você cultiva. Assim, é importante monitorar os níveis de LDL frequentemente, praticar exercícios físicos, além de evitar o consumo de refrigerantes, frituras e alimentos gordurosos, pois eles aumentam os níveis de gordura no corpo e, consequentemente, de colesterol ruim.

Para elevar os níveis de colesterol HDL no sangue é necessário adotar uma alimentação mais saudável, dando preferência para refeições compostas por alimentos ricos, como castanhas, abacate e amendoim.

Como é feito o transporte do colesterol?

O LDL transporta o colesterol para as artérias e coronárias e, por conta disso, pode ocasionar aterosclerose, que é o entupimento dos vasos devido ao acúmulo de placas de gordura. Quanto mais placas se acumularem nessa área, maiores são as chances do desenvolvimento de doenças no coração.

Por outro lado, o HDL tem uma função extremamente importante para o organismo humano: levar parte do colesterol presente nos vasos de volta para o fígado, onde é transformado em bile — agente responsável por limpar o nosso corpo. Portanto, como tem uma ação contrária ao LDL, o HDL é benéfico para a nossa saúde.

Qual é a probabilidade de contrair doenças?

Uma vez que impede o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, o colesterol bom contribui para a prevenção de doenças cardiovasculares, permitindo que você leve uma vida mais saudável.

Em se tratando do LDL, quando os seus níveis estão elevados, o indivíduo corre sérios riscos de sofrer com doenças do coração. Isso porque esse tipo de colesterol oxida as células de gordura, de modo a criar as condições favoráveis para a formação de placas dentro dos vasos sanguíneos. Nesse caso, as doenças mais comuns são: aterosclerose, pressão alta, insuficiência cardíaca e infarto.

Quais são os níveis ideais para cada colesterol?

O colesterol ruim é classificado como alto quando está acima de 130 mg/dl em pacientes com risco cardiovascular baixo. Para quem tem risco cardiovascular intermediário, o ideal é que nível esteja abaixo de 100 mg/dl. Aqueles que apresentam um risco cardiovascular alto devem ter o LDL inferior a 70 mg/dl, e quando o risco é muito alto é necessário mantê-lo abaixo de 50 mg/dl.

É importante ressaltar que o risco cardiovascular baixo, intermediário, alto ou muito alto é analisado e determinado pelo médico. Isso só é possível depois da observação dos exames solicitados e da avaliação clínica.

O nível do HDL precisa ser superior a 40 mg/dl, e do Colesterol Total deve ser menor que 190 mg/dl.

Como elevar a quantidade do colesterol bom e diminuir o ruim?

Provavelmente, você já ouviu a famosa frase ‘’nós somos aquilo que comemos’’, e isso faz todo o sentido quando o assunto é a nossa saúde. Afinal, quem costuma consumir alimentos com muito açúcar ou gordura sente os efeitos desse hábito nos cabelos, pele e organismo de maneira geral. Para diminuir os níveis de colesterol — gordura — no sangue, é imprescindível cuidar da alimentação.

Há alimentos que contêm substâncias que estimulam o colesterol bom. Um exemplo disso é o abacate, que é conhecido por ser uma fruta gordurosa, mas que é benéfica para o organismo. Inclusive, o óleo extraído das folhas desse alimento é uma boa opção para reduzir o LDL do sangue.

Para diversificar a sua dieta, você pode consumir oleaginosas, como nozes e castanhas, que têm uma grande quantidade de fibras, minerais e vitaminas que reduzem o colesterol ruim e favorecem o aumento do HDL.

É importante fugir dos alimentos gordurosos, que são cheios de lipídios e podem entupir as artérias, dando preferência para a ingestão de legumes e verduras, que têm baixo teor de gordura.

A prática de exercícios físicos é também indicada, pois ajuda a gastar a energia dos alimentos consumidos, impedindo que a gordura seja depositada em locais perigosos, como nas artérias.

Por fim, também é recomendável diminuir o consumo de bebidas alcoólicas, já que o álcool aumenta o trabalho do fígado contra o colesterol, além de parar de fumar, visto que o cigarro agride as artérias, ampliando as chances de acúmulo de gordura nessa região.

Agora que você sabe as diferenças entre LDL e HDL, já pode tomar as medidas certas para se prevenir contra o colesterol ruim e aumentar o bom. Com a mudança de hábitos, você promove melhorias não só nesse aspecto, mas em todas as áreas da sua saúde física e mental.

Quer melhorar a sua alimentação? Descubra qual a importância do equilíbrio nutricional!

Últimas Notícias

Saúde