Conheça os tipos de dor de cabeça e como identificá-los

Ela pode começar discreta e, aos poucos, causar um incômodo enorme até se tornar insuportável. Pode aparecer subitamente e atrapalhar a nossa rotina. Tem também as que surgem no meio do exercício e detonam qualquer rendimento. Deu para perceber que estamos falando da dor de cabeça, certo?

Embora ela seja uma vilã bastante comum, o que muitas pessoas não sabem é que existem vários tipos de dor de cabeça, o que significa que nem sempre a causa é a mesma.

Para evitar o problema, é importante conhecer o seu corpo e se livrar da origem da dor. E, claro, sempre procurar ajuda médica. Quer entender melhor as causas por trás da sua dor de cabeça? Continue a leitura!

Mas, afinal, o que é a dor de cabeça?

Apesar de parecer, o incômodo que percebemos não está no cérebro. Na verdade, a dor de cabeça, chamada pelos médicos de cefaleia, surge quando sentimos qualquer tipo de desconforto nessa região: desde a pele, passando por músculos, veias, terminações nervosas e até os dentes.

Em alguns casos, contudo, é possível que essa dor seja oriunda das células cerebrais. Porém, nessas situações, o problema pode ser mais sério e exigir cuidados redobrados e imediatos.

Por isso, se você costuma sentir muito desconforto e de forma rotineira, o mais recomendado é procurar uma avaliação médica para entender as características da sua dor e as causas, encontrando um tratamento adequado.

Quais são os tipos de dor de cabeça mais comuns?

Como você viu, existem vários tipos de dor de cabeça e conhecer os sintomas de cada um deles é essencial para identificar quando o problema é mais sério e exige cuidados imediatos. Veja os tipos mais comuns.

Tensional

A grande maioria das pessoas que sofre com dor de cabeça possui o que chamamos de “cefaleia tensional”. O problema pode ocorrer depois de uma noite mal dormida, quando estamos passando por um período muito grande de estresse ou até por questões emocionais.

Geralmente, essa dor acontece de maneira difusa, se concentrando principalmente no alto da cabeça e na testa. Os pacientes relatam uma dor como se fosse uma pressão, tal qual um capacete muito apertado, e também sensibilidade no couro cabeludo, no pescoço e nos ombros.

Além das tensões do dia a dia, maus hábitos alimentares podem estar por trás desse transtorno, como o excesso de cafeína ou de álcool.

Normalmente, a dor aparece devido à rigidez da musculatura do pescoço, das costas e até do couro cabeludo. Por isso, também pode estar associada à má postura.

Para aliviar os sintomas, é essencial conseguir relaxar. Uma ideia é fazer uma massagem no couro cabeludo, tomar um banho quente ou simplesmente realizar uma atividade que lhe dê prazer, esquecendo a fonte de preocupação.

Sinusite

A sinusite é uma inflamação dos seios da face e um dos seus sintomas característicos é a dor de cabeça.

O desconforto costuma acontecer na região onde o seio está inflamado que pode ser na maçã do rosto ou abaixo dos olhos, tanto de um dos lados como em ambos. Quem sofre de sinusite também relata que o incômodo costuma piorar quando está deitado ou com a cabeça abaixada.

Além da dor de cabeça, a sinusite possui outros sintomas como secreção, coriza, congestão nasal, mau hálito, tosse e febre. A doença pode ser aguda ou crônica, quando é provocada por problemas alérgicos.

Desidratação

Como anda o seu consumo de água? Pois saiba que a desidratação também pode ser a causadora da sua dor de cabeça. Nesse caso, é comum manifestar outros sintomas associados como: boca seca, sede e pouca urina.

A situação costuma ser provocada pelos exercícios físicos intensos que levam ao suor excessivo (o que também acontece nos dias de muito calor). Ocorrências de vômitos e diarreia prolongados por muitos dias também causam desidratação.

O quadro ainda costuma ser bem comum em crianças e idosos. Estes últimos podem não sentir sede com o passar dos anos e assim acabarem se esquecendo de beber água.

Como prevenção, lembre-se de manter a boa hidratação, consumindo em média 2 litros de água por dia.

Enxaqueca

Apesar de causar dores na região da cabeça, a enxaqueca é um tipo diferente e que merece atenção e cuidados médicos específicos.

A sua principal característica  é a dor que surge apenas em um dos lados da cabeça e que costuma se prolongar por horas ou dias, sendo muito mais forte que a cefaleia tensional. Além disso, ela é agravada quando a pessoa é exposta a luz ou a barulhos e pode apresentar outros sintomas, como náuseas e vômitos.

Alguns pacientes que sofrem com enxaqueca ainda podem ter o que chamamos de “aura”, que são sintomas que afloram horas e até dias antes das crises, como manifestações visuais (pontinhos pretos ou coloridos) e sensoriais (braços dormentes, dificuldades de fala e de entendimento, entre outros).

Quem sente esse tipo de dor precisa procurar um neurologista para realizar exames específicos e definir o tratamento correto. Em alguns casos, existem gatilhos que favorecem o surgimento da enxaqueca como determinados alimentos, estresse ou alterações hormonais, como a TPM.

Distúrbios de visão

Entre os tipos de dor de cabeça mais comuns também estão os distúrbios de visão. Essa cefaleia costuma apresentar uma dor bem típica na região de cima dos olhos e na fronte e irrompe apenas depois de esforços visuais, como para ler um livro ou trabalhar em frente ao computador.

As causas podem ser várias, como: miopia, hipermetropia, astigmatismo e outros, facilmente corrigidos com o uso de óculos.

Hipoglicemia

Ficar horas sem comer pode causar cefaleias. Isso acontece devido à queda dos níveis de açúcar no sangue, o que chamamos de hipoglicemia.

A baixa taxa de glicose libera adrenalina que provoca a vasoconstrição, causadora da dor. Outros sintomas são bem característicos, como: fome, suor frio, sensação de desmaio, mãos geladas e taquicardia.

A hipoglicemia é uma condição séria e que precisa ser revertida. Quando os sintomas aparecerem, é possível tomar um copo de suco de fruta para elevar a glicose. Mas o ideal é prevenir as crises com uma alimentação equilibrada.

Apesar de esses serem os tipos de dor de cabeça mais comuns, existem muitos outros. Contudo, se você estiver sentindo a pior dor da sua vida ou o problema tiver surgido subitamente e de forma grave, procure ajuda médica imediatamente.

Fique atento também caso a cefaleia venha acompanhada de:

  • febre alta;
  • desmaio;
  • confusão e complicação para falar;
  • dificuldade para enxergar;
  • vômitos ou náuseas;
  • dormência de uma parte do corpo;
  • rigidez no pescoço.

Nesses casos, a dor de cabeça pode indicar um problema de saúde mais sério e você deverá procurar um serviço de atendimento médico de urgência.

Como você viu, existem inúmeros tipos de dor de cabeça, sendo que muitos deles são causados por questões emocionais, como o estresse, ou por maus hábitos, como poucas horas de sono e alimentação incorreta.

Para evitar as crises, é essencial tentar modificar os seus hábitos e levar uma vida mais saudável. Tem interesse em saber mais sobre o assunto? Então confira as nossas dicas para resgatar o equilíbrio entre mente e corpo — e se livrar das dores de cabeça tensionais!

Últimas Notícias

Bem-Estar