Medicina do Estilo de Vida: saiba o que ela pode fazer por você!

Você sabe o que é Medicina do Estilo de Vida e o que ela pode fazer por você? Leia esse artigo e saiba mais!

Conteúdos

Uma coisa é certa: apesar dos avanços tecnológicos e medicinais, ter qualidade de vida não é uma tarefa tão fácil quanto parece. A Medicina do Estilo de Vida, neste contexto, nos ajuda a conseguir viver melhor a partir de uma visão ampla e integrativa sobre saúde.

O mundo moderno nos impõe uma pressão intensa. Junto com os péssimos hábitos e falta de alimentação adequada é cada vez mais comum vermos pessoas assoladas por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT).

Esse fator, aliado à falta de informação da população e métodos preventivos fazem com que muitas vezes o que poderia ser evitado se torne certo.

Por isso, neste artigo, vamos explicar o que é essa nova perspectiva, também chamada de Medicina Comportamental. Curioso para descobrir o que ela pode fazer por você? Continue a leitura!

Durante a leitura você descobrirá:

  • O que é Medicina do Estilo de Vida?
    • Sua origem
  • Como a Medicina do Estilo de Vida funciona?
    • Aprendizados
  • Quais são os resultados da Medicina comportamental?
  • Por que é tão importante?
  • Alguns dados que ilustram sua importância
  • Quais são os benefícios da Medicina do Estilo de Vida?
  • Por que a Medicina do Estilo de Vida é separada por pilares?
    • Alimentação saudável
    • Exercícios físicos
    • Qualidade do sono
    • Controle de tóxicos
    • Controle de Estresse
    • Relacionamentos
  • Como o Rituaali atua como centro especializado na Medicina do Estilo de vida?
    • Programa de 4 a 7 dias para o Bem-estar
    • Programa 7 dias para Controle do Estresse e Ansiedade
    • Programa 7 dias para Controle do Peso e Emagrecimento
  • O que mais você encontrará aqui? 
  • Qual a importância da educação e desenvolvimento de novos hábitos?

O que é Medicina do Estilo de Vida?

A Medicina do Estilo de Vida (MEV) é “a prática baseada em evidências para ajudar indivíduos e famílias a adotarem e manterem comportamentos saudáveis que afetam a saúde e a qualidade de vida”.

Essa definição adotada por grande parte dos profissionais, inclusive pelo Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, ressalta a importância do comportamento na vida das pessoas.

Simplificando…

Medicina do Estilo de Vida, ou ainda Lifestyle Medicine, é bem isso mesmo. É a supremacia dos bons hábitos e comportamentos no dia a dia para ajudar a prevenir doenças.

Em outras palavras: prevenir é melhor do que remediar. A saúde de uma pessoa está relacionada aos seus hábitos…

Reparou como ela ressalta a importância do comportamento de cada um? Motivo pelo qual, essa nova vertente também é chamada de medicina comportamental.

Sua origem

Bem, você já sabe o que é Medicina do Estilo de Vida, resta saber agora de onde ela surgiu.

Ela nasceu por volta de 2004 nos Estados Unidos na Universidade Harvard a partir da ideia de que é melhor prevenir de forma integral Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) do que remediá-las.

A preocupação em torno do tema se deve aos altos índices de enfermidades relacionadas ao estilo de vida como obesidade, diabetes, doenças coronárias e respiratórias e etc.

A solução nesse sentido era buscar um sistema de saúde sustentável amparado por evidências e estudos científicos que pudesse ensinar às pessoas o quanto seus hábitos podem interferir na saúde.

Além é claro de reduzir custos e melhorar a saúde da população.

Ainda em 2004 nasceu a American College of Lifestyle Medicine (ACLM), primeira sociedade especializada no assunto. Hoje a instituição conta com mais de 6 mil membros ao redor do mundo sendo inspiração para diversos países.

Como a Medicina do Estilo de Vida funciona?

A medicina do Estilo de Vida funciona da seguinte forma.

Ao invés de se consultar com diversos médicos para tratar doenças e enfermidades de forma separada, a pessoa se consulta primeiramente com apenas um médico especializado.

Por exemplo, imagine essa situação…

Você não consegue emagrecer então decide ir a um nutricionista, ele te orienta sobre como se alimentar bem, mas sua compulsão por comida tem fundo emocional.

Nesse caso, o que fazer? Falhar constantemente com a dieta ou tentar buscar a origem do problema?

Continuando…

Essa compulsão gera estresse constante, ansiedade e traz sono ruim. Mais a frente, você desenvolve pressão alta devido ao estresse e má alimentação. Vai a outro médico e tenta tratar o problema de forma individual.

Percebeu?

Mais um médico, mais exames, mais remédios para tratar apenas sintomas quando o que deveria ser tratado era a raiz do problema, ou seja, o emocional.

Para isso, a Medicina do Estilo de Vida se baseia em 6 pilares:

  1. Sono
  2. Controle de estresse
  3. Alimentação saudável
  4. Atividade física
  5. Controle de substâncias tóxicas como álcool e tabaco
  6. Relacionamentos interpessoais saudáveis – coletividade, socialização

Mais a frente, vamos falar sobre cada uma delas.

Aprendizados

Não estamos dizendo que você não deve procurar médicos especializados para tratar seus problemas de saúde. A saber, aqui no Rituaali, por exemplo, temos profissionais como cardiologistas, ortopedistas, psicólogos e nutricionistas.

O que queremos dizer na verdade é que seu plano de ação para uma vida melhor deve partir da visão e acompanhamento de um profissional que veja sua saúde de forma integral e terapêutica.

Ele irá não só te ajudar a tratar os sintomas que você já tem de uma forma mais assertiva como também ajudará a prevenir outros por meio da aquisição de bons hábitos e comportamentos adequados.

Por exemplo, não é porque seu médico é um cardiologista que ele não pode te alertar sobre hábitos de vida e alimentação que te fazem mal, assim como também sugerir meios para modificá-los.

Em outras palavras, o cuidado médico deve ser visto de forma integral, buscando sempre as origens da doença, sejam elas quais forem.

O tratamento fragmentado muitas vezes não ataca a raiz do problema, gerando mais custo de saúde, tempo e pouca efetividade.

Por outro lado, o cuidado e atendimento na Medicina do estilo de vida é integral e multidisciplinar. Incluindo não só aspectos de saúde como também emocionais, psicológicos e até mesmo espirituais.

Quais são os resultados da Medicina comportamental?

Com o tempo o paciente se torna um sujeito ativo da própria saúde, sendo protagonista do próprio bem-estar e não apenas sendo vitimizado pela doença. A palavra de ordem é: tomar controle e as rédeas da própria vida.

Nesse sentido, os profissionais atuam como coaches de comportamentos pautando se sempre por fatos e dados cientificamente comprovados.

O objetivo é ajudar essas pessoas a conseguirem saúde e bem-estar por meio de bons hábitos, o que para muitas pessoas pode ser um grande desafio.

Nesses casos, eles necessitam de um profissional que os incentive a ter foco, resiliência e passe informações atualizadas e cientificamente comprovadas.

Centros de Medicina do Estilo de Vida como o Rituaali nascem para se transformar em um espaço de cuidado integral da saúde.

Nossa equipe, por exemplo, é formada por médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas que trabalham juntos para determinar a melhor estratégia de saúde para cada pessoa.

Levando sempre em consideração, é claro, sua saúde e a realidade de cada uma delas.

Por que a Medicina do Estilo de Vida é tão importante?

A qualidade de vida da população tem piorado muito nos últimos tempos, isso se deve em grande parte a elevada carga de estresse que o modo de vida contemporâneo nos impõe.

Junto com maus hábitos como sedentarismo, má alimentação e consumo de alimentos industrializados esses fatores são um grande agravante para a piora da saúde da população de forma geral.

A consequência disso tudo é o crescimento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) como diabetes, câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas e condições mentais e neurológicas.

Sendo o tabagismo, o consumo abusivo de álcool, a má alimentação, o sedentarismo, a poluição do ar condições agravantes.

Alguns dados sobre Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT)

Segundo a Organização Mundial de Saúde as DCNTs causam 41 milhões de mortes ao ano, isso equivale a 71% da quantidade total de óbitos.

O tabagismo, o consumo abusivo de álcool, a má alimentação, o sedentarismo e poluição do ar são apenas alguns dos precedentes deste quadro.

Uma pesquisa realizada pelos médicos brasileiros Gilberto Ururahy e Galileu Assis constatou que 73% das mortes nas grandes cidades do país estão ligadas aos maus hábitos de vida.

Esses dados foram reunidos a partir de mais de 10 mil entrevistas realizadas entre 2021 e 2022. Os resultados foram os seguintes:

  • 75% dos participantes apresentaram estar com sobrepeso;
  • 70% estavam com colesterol alto;
  • 20% estão obesos;
  • 10% são diabéticos;
  • 27% apresentam hipertensão arterial;
  • 35% estão com o fígado infiltrado por gordura.

Tais quadros de saúde quando não tratados e acompanhados podem evoluir para doenças crônicas severas como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e até mesmo câncer.

Isso sem falar de episódios de infarto agudo do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais.

A saúde mental dos indivíduos e o consumo de substâncias tóxicas como bebidas estimulantes, tabaco e álcool também são fatores de preocupação.

Segundo a mesma pesquisa realizada pelos especialistas em Medicina Preventiva 78% das pessoas entrevistadas apresentam altos níveis de estresse.

Para termos uma ideia do quanto o estresse pode ser prejudicial para o organismo: nosso corpo gera hormônios como o cortisol e a adrenalina durante esses momentos.

Esta última pode causar arritmias, hipertensão arterial e outras alterações cardiovasculares.

Já os indivíduos com pouca resistência ao cortisol apresentam baixa imunidade e ganho de peso. Outro fator de risco dentro desse quadro é a pré-diabete.

Tal situação desencadeia ainda outros problemas

A mesma pesquisa constatou também que os entrevistados sofriam dos seguintes males.

  • Ansiedade (12%)
  • Síndrome do pânico (8%)
  • Depressão (11%)
  • Burnout (12%)

Viu como a medicina do Estilo de Vida é importante?

Mais dados

A última pesquisa Vigitel realizada pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) em 2019 mostra alguns resultados preocupantes:

  • 9,8% dos adultos são fumantes;
  • 24,5% da população brasileira tem diagnóstico de hipertensão;
  • 20,3% são obesos;
  • 7,4% tem diagnóstico de diabetes;
  • 55,4% dos adultos tem excesso de peso;
  • 44,8% não alcançaram um nível suficiente de prática de atividade física;
  • 18,8% fizeram uso abusivo de álcool nos 30 dias antecedentes à pesquisa.

Qual a solução? Mudando hábitos nocivos é possível não só adquirir saúde e bem-estar como também prevenir doenças.

Levando em consideração os diversos fatores que podem desencadear tais doenças, essa abordagem de cuidado médico se mostra bastante vantajosa por garantir um cuidado integral e multidisciplinar.

O objetivo da Medicina do Estilo de Vida nesse sentido se torna não só cuidar preventivamente da saúde dos indivíduos como também ajudá-los a se reeducarem para garantir uma vida mais saudável.

Sempre é claro, com o respaldo de conteúdos científicos, teorias e pesquisas comprovadas.

Quais são os benefícios da Medicina do Estilo de Vida?

Segundo especialistas, até 80% dos derrames, doenças cardíacas e diabetes tipo II poderiam ser evitadas eliminando fatores de risco como alimentação inadequada, sedentarismo e consumo nocivo de álcool e tabaco.

Com a Medicina do Estilo de Vida como prática clínica é possível reduzir drasticamente a incidência desses óbitos.

Resumindo… a Medicina do Estilo de Vida:

  • Apresenta uma abordagem multiprofissional;
  • Foca na saúde do indivíduo de forma integral;
  • Incentiva as pessoas a adotarem bons hábitos para prevenir doenças;
  • Promove maior qualidade de vida, saúde e bem-estar;
  • Previne doenças e mortes prematuras.

Por que a Medicina do Estilo de Vida é separada por pilares?

O foco da Medicina do Estilo de vida é tratar as pessoas por meio de hábitos e comportamentos antes que a doença ou enfermidade se torne irreversível.

Tais hábitos e comportamentos a serem incentivados podem ser resumidos por meio de pilares, ou melhor dizendo, princípios norteadores para garantir melhor qualidade de vida.

A seguir você conhecerá um pouco mais sobre os seguintes pilares:

  1. Alimentação saudável
  2. Exercícios físicos
  3. Qualidade do sono
  4. Controle de tóxicos
  5. Controle de Estresse
  6. Relacionamentos

1 . Alimentação saudável

A alimentação é um dos principais pilares da Medicina comportamental, e o primeiro passo para ter uma vida mais saudável.

Como vimos, grande parte das doenças atuais poderiam ser evitadas apenas garantindo uma ingestão equilibrada e nutritiva de alimentos.

Mas aí você deve estar se perguntando: o que é de fato uma alimentação saudável?

Antes de mais nada, você precisa garantir uma ingestão de qualidade e com boa quantidade de proteínas (de preferência vegetal), vitaminas, carboidratos, gorduras e sais minerais.

Levando em consideração, é claro, sua idade, peso e objetivo. O ideal é que o planejamento alimentar sempre seja feito com o acompanhamento de um profissional de nutrição.

No Rituaali, adotamos uma alimentação vegetariana estrita, ou seja, sem o consumo de carnes de origem animal, ovos e laticínios.

O cardápio de nossos hóspedes é elaborado por nutricionistas especializados e planejado de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Sua ingestão de vegetais deve incluir hortaliças, frutas e leguminosas como lentilha, feijões e grão de bico.

Além disso, incluir de forma moderada cereais integrais, castanhas, óleos, sementes e especiarias.

No entanto, também é preciso:

  • Diminuir o consumo de super processados e industrializados;
  • Controlar a ingestão de sódio;
  • Diminuir o consumo de açúcar e gorduras.
Sobre as indicações acima, temos ainda alguns alertas

O consumo de industrializados é um grande problema. Dentre os hábitos alimentares mais prejudiciais dos brasileiros estão o consumo de refrigerante e excesso de sal.

O brasileiro médio consome muito sal, cerca de 11 a 12 gramas por dia, quando o ideal deveria ser por volta de 4 a 5 gramas.

Isso pode trazer diversos problemas como hipertensão, desidratação, cálculo e insuficiência renal e mal funcionamento dos rins.

Uma boa dica para contornar isso é: nunca levar o saleiro para a mesa e sempre experimentar a comida antes de temperá-la. Muitas vezes o alimento já está salgado o suficiente, mas por hábito acrescenta-se mais.

Já quanto ao refrigerante, estamos entre os 10 países que mais consomem a bebida no mundo. Além do aumento de peso e obesidade, esse consumo exagerado pode estar relacionado ao aumento de alguns tipos de câncer e doenças cardíacas.

Algumas dicas para sua reeducação alimentar:
  • Invista em pratos com alimentos frescos, naturais e coloridos. A diversidade de cores indica diversidade de nutrientes;
  • Equilibre e diversifique os ingredientes e nutrientes;
  • Não crie metas e limites impossíveis;
  • Nunca acredite em dietas da internet;
  • Respeite seu tempo.

E por último, sabemos que mudar hábitos alimentares pode ser difícil no início, por tanto, tenha força de vontade, foco e resiliência.

Em pouco tempo você poderá notar a diferença.

2 . Exercícios físicos

Boa parte da população no Brasil e no mundo é sedentária, e isso pode trazer muitos problemas, apenas para citar alguns:

  • pressão alta;
  • obesidade;
  • doenças coronarianas;
  • infarto;
  • cansaço e desânimo;
  • perda muscular;
  • fraqueza;
  • má postura;
  • e ainda aumentar os níveis de estresse. 

Por esse motivo a prática de atividade física é tão importante para reduzir a incidência de todas essas enfermidades e garantir qualidade de vida.

Vale ressaltar que diferente do que a maioria das pessoas pensam, não é preciso ser nenhum atleta, uma simples caminhada por alguns minutos já basta e é melhor do que nada.

Via de regra, uma rotina de 50 minutos de atividades físicas durante 3 vezes por semana já é suficiente para ter impacto positivo no corpo e prevenir doenças. Em alguns casos, elas podem ajudar até mesmo no tratamento.

Ao fazer isso você consegue prevenir algumas das doenças crônicas não transmissíveis relacionadas ao estilo de vida e ainda tem menos chances de desenvolver câncer, ansiedade e depressão.

3 . Qualidade do sono

Segundo estimativas ⅓ da população mundial dorme mal. Porém, isso não impacta apenas o bem-estar e a produtividade, mas a saúde física também.

Não se deve menosprezar a importância do sono para a manutenção da saúde e qualidade de vida.

Para você ter uma ideia claro sobre a gravidade disso tudo, distúrbios do sono como apneia, insônia, sono fragmentado e ou excessivo podem impactar sua saúde de formas que você nem imagina.

De acordo com o estudo publicado na Jama Neurology em 2021 dormir muito ou pouco pode ocasionar não só déficit de aprendizagem mas também Alzheimer.

Outras consequências visíveis de uma má qualidade do sono são:

  • falta de concentração e atenção;
  • aumento do apetite;
  • raciocínio lento;
  • alterações de humor;
  • sonolência durante o dia;
  • baixa imunidade;
  • e às vezes, aparecimento de doenças cardiovasculares e diabetes.

Então, o que contribui para uma boa higiene do sono?

Uma cama boa, bem higienizada, com iluminação adequada já é um bom começo.

Além é claro, evitar estímulos e estresse próximo ao horário de deitar e usar o quarto apenas para dormir.

Ou seja, não trabalhar ou assistir séries e filmes na cama, ler livros ou ficar ao telefone, por exemplo.

A cama é apenas para dormir e atividades sexuais.

Outras dicas para melhorar a higiene do seu sono são:
  • Desligue todos os aparelhos eletrônicos — Eles bloqueiam a produção natural de melatonina.
  • Escolha as melhores horas da noite para descansar — Por exemplo, entre as 10 da noite e 2 da manhã seu corpo irá relaxar melhor e produzir hormônios como a melatonina e GH (Growth Hormone).
  • Concentre-se em pensamentos positivos — Evite pensamentos negativos e preocupações que possam te deixar estressado ou nervoso.
  • Antes de dormir escute uma música relaxante.
  • Tome um chá como erva cidreira ou camomila.
  • Elimine e apague todas as luzes da casa antes de dormir — Faça isso para conseguir mais relaxamento, descanso e restaurar as energias.

A Medicina do Estilo de Vida foca em meios de detectar os fatores e agravantes do sono ruim como influências comportamentais e ambientais.

Ela estimula os indivíduos a buscarem um sono saudável para garantir uma melhor saúde e qualidade de vida a longo e curto prazo.

Segundo nosso especialista no sono, Dr. Cássio Prado, a duração do sono varia de uma pessoa para outra. No entanto, dormir menos de 6 ou mais de 10 horas não é recomendado.

4 . Controle de tóxicos

Um pilar importante que a Medicina comportamental prega para garantir melhor qualidade de vida e prevenção de doenças é o controle de ingestão de substâncias tóxicas como o cigarro e o álcool.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) o tabagismo mata mais de 8 milhões de pessoas a cada ano. Somente no Brasil são mais de 161.853 óbitos por ano. Por dia, isso representa exatamente 443 mortes.

Os danos do fumo passivo, ou seja, aqueles que não fumam de forma direta mas respiram as substâncias tóxicas do cigarro no ambiente em que se encontram também são preocupações constantes.

As pessoas a volta do fumante, incluindo bebês e crianças, sofrem com:

  • tosse;
  • dor de cabeça;
  • irritação nos olhos;
  • sintomas nasais;
  • aumento de infecções respiratórias.

O alcoolismo por outro lado pode trazer diversos problemas à saúde além da tão conhecida ressaca. Apenas para citar alguns:

  • câncer do esôfago e outras áreas como laringe, boca, fígado e intestino;
  • problemas estomacais como úlceras;
  • pancreatite;
  • cirrose;
  • hipertensão;
  • aumento do colesterol;
  • danos ao Sistema Nervoso Central, coração, fígado e rins.

5 . Controle do estresse

A saúde mental é um ponto indispensável para a saúde e qualidade de vida, motivo pelo qual o controle de estresse é um dos pilares da Medicina do Estilo de Vida.

Pode não parecer, mas seu estado emocional e psicológico podem ocasionar diversos problemas. Tanto físicos como queda de cabelo, obesidade, hipertensão e até transtornos mentais como ansiedade, insônia, depressão e síndrome do pânico.

Sem tratamento, as consequências do estresse podem virar uma verdadeira bola de neve.

Vale ressaltar que o estresse e ansiedade são comportamentos super normais, podem ajudar por exemplo a melhora da produtividade e motivação.

O problema, contudo, é quando eles aparecem em excesso e causam outros transtornos, doenças físicas e patologias mentais como burnout e a exaustão mental.

Aprender a identificar quando esses sentimentos começam a impactar negativamente em nossas vidas é a chave para o gerenciamento e controle de estresse.

Como tudo relacionado à saúde mental nem sempre é fácil, pois podem existir fatores que estão fora do controle do indivíduo como relacionamentos, problemas familiares e até mesmo financeiros.

Muitas vezes o paciente desconhece não só os impactos desses sentimentos, mas também suas raízes.

Por isso uma revisão cuidadosa da realidade de vida da pessoa impactada precisa ser feita com a ajuda de um médico terapeuta.

É preciso analisar os hábitos e o estilo de vida atual, as pessoas em seu círculo pessoal e fatores ambientais.

Além do acompanhamento psicológico, emocional e em alguns casos espiritual, a prática de exercícios físicos também é uma ação indicada para diminuir os impactos negativos do estresse.

Por isso a ajuda profissional sobre como gerir isso tudo é indispensável. Mesmo que não acabe com a fonte do estresse, é importante ao menos aprender a gerenciá-lo por meio de estratégias e hábitos saudáveis.

6 . Relacionamentos

Não é apenas a prática de exercícios físicos e boa alimentação que precisam ser incentivadas.

Assim como a saúde mental e o controle do estresse, o bom relacionamento com as pessoas à sua volta também é fundamental para garantir a saúde e qualidade de vida.

É comprovado, por exemplo, que as pessoas solitárias tendem a viver menos. Alias, homens que vivem sozinhos por muito tempo, inclusive, estão mais suscetíveis a doenças inflamatórias.

Contudo, não se combate a solidão apenas ao morar com alguém. Muitas vezes, a solidão acontece mesmo quando você está cercado de pessoas à sua volta.

O importante é nutrir relacionamentos duradouros e saudáveis com as pessoas à sua volta e com a comunidade.

No entanto, não é a quantidade de relacionamentos e amizades que importa, mas sim a qualidade deles. Não é porque você tem muitos amigos, ou acha que tem, que será mais feliz.

Agora você deve estar se perguntando: por que isso é tão importante?

Os relacionamentos que nutrimos são fundamentais para garantir resiliência emocional. Isto é, nossa capacidade de lidar com problemas e superar obstáculos e desafios.

Como o Rituaali atua como centro especializado na Medicina do Estilo de vida?

O Rituaali é um centro especializado em Medicina do estilo de Vida e comportamental. Após vivenciar nossos programas sua vida nunca será a mesma. Sabe por quê?

Porque aqui você passa por consultas com médicos especialistas para traçar a melhor estratégia para garantir mais saúde e qualidade de vida.

Além disso, aprende tudo o que precisa para continuar seu desenvolvimento no mundo lá fora.

Acreditamos que a educação e o conhecimento são a chave para conseguir qualidade de vida, saúde e longevidade.

Além dos mais de 30 tratamentos naturais você ainda poderá aprender a cuidar de seu corpo, mente e espírito por meio de workshops, programas e treinamentos dedicados a alimentação, psicoterapia e espiritualidade.

Descubra a seguir o que nossos programas podem fazer por você!

Programas

Como centro especializado em Medicina do Estilo de Vida percebemos que existem alguns problemas centrais que mais impactam a saúde das pessoas atualmente.

Para ajudar nossos hóspedes desenvolvemos 3 programas e 1 protocolo para desintoxicação de tabaco para aqueles que aqui chegam e manifestam o interesse de parar de fumar. Conheça eles a seguir!

Programa de 4 a 7 dias para o Bem-estar

Dedicado aqueles que buscam renovar as energias, relaxar e desestressar. 

Além de diversas terapias de spa e um hotelaria 5 estrelas, você por meio desse programa consegue um sopro de vida e ferramentas práticas para enfrentar os problemas e estresse do mundo cotidiano.

Programa 7 dias ou mais para Controle do Estresse e Ansiedade

Como vimos, o controle e gerenciamento de estresse é um pilar importante da Medicina do Estilo de Vida.

Neste programa, você aprenderá não só a identificar as causas e impactos do estresse em seu dia a dia, como também traçar estratégias para combatê-lo e aliviar seus sintomas.

Programa 7 dias ou mais Controle do Peso e Emagrecimento

Acreditamos que a obesidade e excesso de peso muitas vezes estão relacionados a desordens emocionais.

Neste programa te ajudaremos não só a achar as origens da obesidade para efetuar um tratamento mais efetivo como também ensinaremos como se alimentar melhor.

O que mais você encontrará aqui?

Além de consultas médicas para alcançar seus objetivos dentro do programa você ainda poderá usufruir de experiências como:

  • Terapias de spa
  • Atendimento psicológico
  • Reflexão em grupo e individual
  • Palestras e workshops
  • Nutrição Comportamental e alta gastronomia 
  • Massagens modeladoras
  • Alimentação vital
  • Academia completa e exercícios físicos
  • Acomodações 5 estrelas 
  • Hotelaria de primeiro mundo 24 horas

Nossos mais de 30 tratamentos naturais usam o poder da água, da terra, das plantas medicinais, da temperatura e das massagens.

A argiloterapia, por exemplo, é um tratamento terapêutico ótimo no combate a doenças e inflamações e está disponível aos nossos hóspedes.

Qual a importância da educação e desenvolvimento de novos hábitos?

A conscientização sobre os problemas de saúde que são ocasionados pelo estilo de vida de uma pessoa é o primeiro passo para garantir um futuro mais próspero.

Acreditamos que fornecer meios e informações sobre Medicina do Estilo de Vida é uma boa estratégia.

Seja por meio de nossos programas ou por meio de conteúdos como esse publicado em nossas plataformas, os indivíduos poderão ter uma papel menos passivo em relação a doenças.

A Medicina do Estilo de Vida é bem isso, tratar as pessoas, e não apenas suas doenças.

Para ressaltar a importância disso tudo escrevemos esse artigo. Nele você descobriu o que é Medicina do Estilo de Vida, como ela surgiu, sua importância, como funciona e seus 6 pilares!

E você está pronto para aprender com a gente como garantir mais qualidade de vida e resolver seus problemas de saúde? Faça sua reserva e venha para o Rituaali. 

E aí, gostou deste post? Então assine a nossa newsletter para receber nossos conteúdos direto no seu e-mail!

E aí, gostou deste post? Então assine a nossa newsletter para receber nossos conteúdos direto no seu e-mail! 

Viva Rituaali

Compartilhe esse post:

WhatsApp
Facebook
Email

Procurando por conteúdos de saúde, simples e práticos?

Receba conteúdos relevantes, descomplicados e objetivos sobre qualidade de vida e longevidade.

Talvez você também goste disso:

Assine agora 🍃

Receba conteúdos relevantes, descomplicados e objetivos sobre qualidade de vida e longevidade.

Não fique com dúvida. Pergunte e nós respondemos.

Envie sua dúvida

Envie suas perguntas abaixo (anonimamente) e nosso especialista poderá respondê-las em uma próxima edição de nossa newsletter.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.